Publicado em 22/04/2013 as 12:00am

Brasileiros acreditam que atentado em Boston não afetará Reforma Imigratória

Apesar de muitas pessoas acreditarem que os ataques terroristas em Boston (Massachusetts)não afetarão o andamento de uma possível reforma nas leis de imigração dos Estados Unidos, uma pequena parcela da comunidade norte-americana desponta para promover de

Luciano Sodré


O senador republicano pelo estado de Iowa, Chuck Grassley, que se tornou destaque na mídia ao defender uma análise mais minuciosa do projeto de Reforma Imigratória. Ele explica que "diante do que aconteceu na Maratona de Boston, é importante entender as brechas e falhas no sistema de imigração".

Em suas palavras, ele defendeu a legalização, pois argumentou que "enquanto os EUA não souberem o status de imigração de uma pessoa, ficará difícil promover a segurança pública".  Ele quer aproveitar a ocasião para promover debates entre as pessoas no sentindo de entender os pontos positivos e negativos de uma reforma imigratória.

O porta-voz do senador Marco Rubio, Alex Conant, afirmou que independente das circunstâncias em Boston, a reforma de imigração deverá acontecer para fortalecer as fronteiras e proporcionar ao país uma melhor contabilização de quem está vivendo nos EUA e "isso melhorará a segurança nacional".

Ele é mais enfático e garante que os norte-americanos rejeitarão qualquer tentativa de ligar os terroristas ao milhões de imigrantes que cumprem as leis e contribuem para o crescimento do país através do trabalho e pagamento de impostos.

O presidente da Central do Trabalhador Imigrante Brasileiro nos Estados Unidos (CTIB/US), Márcio Porto, também acredita que o ocorrido em Boston não afetará o andamento da reforma imigratória. Ele acrescenta que a "legalização" é um conquista do imigrante e que o fato mostrou para as autoridades a importância de abrir caminho para legalizar as pessoas. "Eles precisam saber quantos e quem estão neste país", continua.

Márcio destaca a reforma imigratória como uma conquista da força política latina e não há motivos para retroceder. "Ela sairá em breve", assegura.

O jornalista e radialista Eduardo de Oliveira também acredita que o atentado terrorista não afetará a legalização dos imigrantes. "Acho que o que vai ocorrer é justamente o contrário e os legisladores trabalharão mais arduamente por uma Reforma Imigratória, diante da necessidade de saber quem vive neste país", fala.

Da mesma maneira pensa o pastor evangélico Walter Mourisso, que aponta o atentado como um fato isolado e não tem nenhum vínculo com a comunidade imigrante. "De maneira alguma isso nos prejudicará, pois temos políticos inteligentes que sabem que uma ação terrorista não está ligada à presença de imigrantes em seu país", fala ressaltando que a reforma vai sair em breve e que todos devem se preparar.

 

legenda

Eduardo: "Nada afetará a reforma"

 

Mourisso: "A reforma vai acontecer em breve"

 

Márcio Porto: "A reforma é uma conquista do trabalhador imigrante"


Fonte: Brazilian Times