Publicado em 22/05/2013 as 12:00am

Empresas estão faturando alto com prisões de imigrantes

A detenção de imigrantes indocumentados tornou-se um grande negócios que movimenta milhões de dólares para as empresas que ligadas ás prisões e centros de detenções em vários estados norte-americanos, principalmente no Arizona.

da redação

A detenção de imigrantes indocumentados tornou-se um grande negócios que movimenta milhões de dólares para as empresas que ligadas ás prisões e centros de detenções em vários estados norte-americanos, principalmente no Arizona.

Conforme explica a diretora da Arizona Human Rights Coalition, Isabel Garcia, "os últimos resultados mostram que a cada mês cerca de US$17 milhões são gastos pelo Governo para manter os imigrantes detidos".

Ela ressalta que, desde 2005, os imigrantes detidos na fronteira precisam ficar presos durante um tempo até a conclusão do processo de deportação. "Isso vem gerando altas cifras para os cofres públicos", disse. "Diariamente cerca de 70 imigrantes indocumentados passam pelos tribunais e recebem sentenças que variam de 30 a 180 dias até serem deportados e isso gera gastos", continua.

Uma dos maiores operadores privadas de prisões norte-americanas é a Corrections Corporation of America (CCA). Ela administra seis prisões e centros de detenção para imigrantes. "Para os seus diretores é uma vantagem financeira muito grande manter o imigrante preso por vários dias", denuncia a Isabel.

De acordo com dados coletados através do Governo Federal, seguramente um imigrante indocumentado em um centro de detenção gera um custo de $ 2.400 a $ 3.500 por mês. "Em 2010, o CCA registrou um lucro de 1,67 bilhões dólares", acrescenta ela. (texto: Luciano Sodré)

Fonte: Brazilian Times