Publicado em 31/05/2013 as 12:00am

Senadores aprovam carteira para indocumentados em CT

Depois de ser aprovado

Depois de ser aprovado, na semana passada, pelos Câmara dos Deputados de Connecticut, em uma sessão bastante tumultuada, agora foi a vez dos Senado estadual aprovar o projeto que concede direito aos imigrantes indocumentados para obter a carteira de motorista. A aprovação aconteceu no início desta quinta-feira (30) e teve 19 votos a favor e 16 contrários.

Agora o projeto segue para o Gabinete do Governador, onde será revisto e posteriormente sancionado como lei. Através deste documento, os imigrantes, independente do seu status imigratório, poderá aplicar para obter a carteira desde que apresente um documento com foto (pode ser até o passaporte) e prove que mora em Connecticut por pelo menos 90 dias.

Além destas exigências, os candidatos terão que passar por testes de condução e verificação de antecedentes criminais. A carteira serviria apenas para dirigir e terá que ser renovada a cada três anos, ao contrário das normais que expiram seis anos depois de sua concessão.

Os democratas alegaram que o projeto tem como objetivo central propor uma maior segurança nas estradas de Connecticut, haja vista que milhares de imigrantes dirigem sem o documento e com medo da polícia. "O fato deles estarem o tempo todo olhando nos espelhos retrovisores para fugir de uma abordagem policial acabada o distraindo e tirando a sua atenção do trânsito", afirmou o senador Martin Looney (D-New Haven).

Agora o projeto seguirá para a revisão final, que será feita pelo governador Dan Malloy, o qual já mostrou o seu interessem em sancioná-lo. "Este projeto zela pela segurança pública de nossa comunidade", disse ressaltando que "ajudará as autoridades a saberem quem está dirigindo nas estradas".

O projeto não oferece benefícios imediato e apenas vai liberar a carteira de motorista para os imigrantes. ´Só que ele começará a valer a partir de 1º de janeiro de 2015, mesmo se o governador o assinar na próxima semana. Este prazo é para que o governo forme e treine uma equipe que vai verificar todas as informações apresentadas pelos candidatos.

Do lado contrário, vários republicanos expressaram a indignação e afirmaram que os imigrantes vivem ilegalmente nos Estados Unidos e "por isso não devem ter documentos legais".

 

legenda

O senador Paul Doyle é pressionada por freiras pedindo apoio ao projeto antes da reunião

Fonte: Brazilian Times