Publicado em 17/11/2014 as 12:00am

Xerife de Massachusetts organiza reunião anti-imigrante

O xerife do Condado de Bristol é contra a Ordem Executiva de Obama, que dará "status legal" para milhões de imigrantes. "Isso não é bom para a nossa comunidade", disse

O Xerife do Condado de Bristol, Thomas M. Hodgson está organizando uma reunião onde pretende discutir a Ordem Executiva que o presidente Obama vai assinar na sexta-feira (21) e dará “status legal” para cerca de cinco milhões de imigrantes. Segundo ele, a ação não vai trazer resultados positivos para os Estados Unidos e vai permitir que criminosos circulem tranquilamente pelas ruas”, disse.

O evento acontecerá no dia 10 de Dezembro, em Washignton DC, e vai abordar outros temas relacionados à imigração ilegal. Para ele, o presidente agirá de forma arbitrária se assinar a Ordem sem o aval dos legisladores. “Obama está passando por cima das leis de imigração que foram criadas para proteger a nossa nação”, explica.

Em uma carta que enviou aos xerifes em todo o país, Hodgson escreveu que “nunca antes na história da nação norte-americana, a união entre os xerifes se tornou tão importante”. Ele conclamou a todos para se unirem e em uma só voz falar contra a ação de Obama e pedir proteção nas fronteiras do país.

Hodgson disse que vários outros xerifes se uniram a ele e pretende recrutar pelo menos 200 delegados para participar da reunião com os congressistas republicanos no Capitólio. O encontro será seguido por uma conferência de imprensa com vários membros do Congresso para exigir mudanças imediatas para proteger as fronteiras do país, como o primeiro passo “para promover uma reforma imigratória de forma legítima”.

Hodgson acredita que vai ser um evento proveitoso e que já deveria ter acontecido. “Eu acho que as pessoas vão ver os xerifes e sentirão que existem defensores reais que lutam pelas mudanças certas”, disse.

Em julho deste ano, Hodgson e outros xerifes visitaram o Vale do Rio Grande, no Texas, para ver a fronteira e entender as reais situações dela. Na época, dezenas de milhares de crianças entraram ilegalmente no país e estavam alojadas em centros e escolas. O xerife e outros ativistas anti-imigrantes culparam o governo Obama.

Ainda na carta, Hodgson afirmou que a imigração ilegal representa uma série de “riscos para a segurança pública, que incluem crimes e doenças, bem como escolas públicas cada vez mais superlotadas”. Ele também cita uma estatística de que 25 pessoas são mortas todos os dias por imigrantes indocumentados.

Sarang Sekhavat, diretor de política federal no Massachusetts Immigration and Refugee Advocacy Coalition (MIRA) disse que as alegações de Hodgson são infundadas. “Eu não sei onde o delegado recebe esta informação, mas não é verdadeira", disse ele que ressaltou que as estatísticas mostram taxa de criminalidade violenta caiu em todos os EUA, entre os anos de 1990 a 2010. “Neste mesmo período a população imigrante triplicou”, conclui.

Fonte: Da Redação