Publicado em 5/01/2015 as 12:00am

Grupo Mulher Brasileira alerta sobre blitze da imigração

As atividades do DHS, como o Departamento é chamado em inglês, se dirigem principalmente contra famílias da América Central que receberam ordem de deportação final depois de 1º de janeiro de 2014

O Grupo Mulher Brasileira alerta a comunidade brasileira que o Departamento de Segurança Interna começou nesta segunda-feira, dia 4 de janeiro, uma série de blitz para prender imigrantes com ordem de deportação. As atividades do DHS, como o Departamento é chamado em inglês, se dirigem principalmente contra famílias da América Central que receberam ordem de deportação final depois de 1º de janeiro de 2014, “mas nossa comunidade precisa estar bem informada e saber como proceder se for parado pela polícia ou tiver um oficial de imigração em sua porta”, disse Heloisa Maria Galvão, diretora-executiva do GMB.

Segundo o jornal “Los Angeles Times” 11 pessoas foram presas na Georgina nesta segunda dia 4, inclusive uma criança de nove anos. Ontem, em reunião de emergência realizada na organização MIRA, foi relatado que cinco pessoas foram presas em Chelsea e que oficiais da imigração teriam estado na estação Maverick e na estação do metrô do aeroporto. Dois protestos estão sendo organizados para denunciar as ações do governo norte-americano, uma na quarta-feira, dia 6, às 18 horas, na State House, e outran a sexta-feira, dia 8. Tem também um movimento pedindo ligações para o Presideten Obama, no número 202-456-1111, para pedir que ele pare as batidas de imigração imediatamente.

 “Nosso objetivo não é criar pânico”, continuou Heloisa, “pelo contrário, é mostrar a necessidade de se estar bem informada e preparada”. Por exemplo, se a imigração bater na sua porta procurando por alguém, tem de ter ordem de busca com o nome daquela pessoa. Você não tem de abrir a porta. Peça para o oficial de imigração colocar a ordem de busca por debaixo da porta. Se a pessoa procurada não mora no seu endereço e a ordem não está no seu nome, não abra a porta.  Leia sobre tudo isso no site do Grupo, que tem muita informação em português: http://www.verdeamarelo.org/do…/Raids_document_portugues.pdf.

“Sabemos como é difícil ter esta atitude, por isso, mas se você estiver preparada e informada, será bem mais fácil. Tenha um amigo de alerta caso você seja preso ou não volte para casa à noite. Você tem o direito de fazer uma ligação para o consulado do Brasil e para um advogado. Não dirija rápido, siga as regras de trânsito rigorosamente e não acelere se ver um policial. O GMB está aberto para prestar informações, mas antes de ligar, leia os documentos postados no site www.verdeamarelo.org, em comunidade e recursos. Se precisar, contate o Grupo pelo telefone 617-202-5775.

Mais informação será prestada durante o programa “Estação Mulher” que vai ao ar todo sábado, das 11 às 12 horas.

Fonte: Brazilian Times