Publicado em 10/04/2015 as 12:00am

Juiz nega suspender bloqueio da Ordem de Obama

O bloqueio foi anunciado dia 16 de fevereiro em sinal de apoio a uma coalizão composta por 26 governadores que são contra a ação do presidente.

Mais um juiz se colocou contra as ações do presidente Barack Obama, em relação à imigração. Andrew Hanen negou nesta terça-feira (07) a solicitação para suspender o bloqueio feito à Ordem Executiva que abriria caminho para legalizar cerca de cinco milhões de imigrantes. O pedido foi feito pelo Departamento de Justiça do país.

O bloqueio foi anunciado dia 16 de fevereiro em sinal de apoio a uma coalizão composta por 26 governadores que são contra a ação do presidente. Desde então Obama e sua administração luta para derrubar a decisão.

O Departamento fez uma solicitação para o cancelamento do bloqueio ao 5º Circuito, formado por três juízes que terão a responsabilidade de ouvir os argumentos de ambos os lados. Esses começarão a discutir o assunto no dia 17 deste mês e a Ordem pode ser cancelada já de imediato.

O juiz Hanne alegou que o “governo não mostrou razões fundamentadas para que a ação seja implementada com urgência”. O grupo de governadores, que tem na liderança o Texas, afirmou que não vai aliviar para o lado de Obama, pois argumentam que a Ordem foi inconstitucional.

Ele disse que precisou ouvir os Promotores Federais e analisar os argumentos da administração de Obama.

A ordem de Obama foi anunciada em novembro do ano passado e isso animou a comunidade imigrante. Mas em fevereiro, a decisão de um juiz do Texas apagou este ânimo. Ele bloqueou a Ordem Executiva, gerando revolta e um grande descontentamento, pois dia 18 de fevereiro era a data inicial para as primeiras aplicações.

Fonte: Da Redação