Publicado em 11/09/2015 as 12:00am

Pai e filha são presos por promover casamentos em troca de Green Card

Jason Shiao, 65 anos, se apresentava como advogado de imigração e ao lado de sua filha, Lynn Leung, 43, foram acusados de mais de 70 pedidos de Green Card através do casamento desde 2006. As informações são do Gabinete do Procurador da California Central.

Da redação

Um homem da California e sua filha foram presos nesta quarta-feira (09) sob a acusação de promoverem casamentos arranjados entre cidadãos dos Estados Unidos e imigrantes, principalmente da China. Jason Shiao, 65 anos, se apresentava como advogado de imigração e ao lado de sua filha, Lynn Leung, 43, foram acusados de mais de 70 pedidos de Green Card através do casamento desde 2006. As informações são do Gabinete do Procurador da California Central.

Os dois foram indiciados por crime de conspiração para cometer fraude de Visto e podem pegar mais de cinco anos de prisão, se forem condenados.

Em um dos casos, a dupla arranjou um casamento com uma imigrante chinesa que aceitou pagar US$50,000 e obter o Green Card. Mas o homem que os acusados arrumaram era um homossexual, de acordo com os depoimentos. Em outras situações, eles promoviam viagens de lua de mel falsas para Las Vegas e orientavam as pessoas sobre o que falar para agentes de Imigração.

Segundo o agente especial do US Homeland Security, Claude Arnold, eles cobravam entre US$40,000 a US$50,000 pelos casamentos. “Os investigadores invadiram, na quarta, um escritório em Pasadena, nordeste de Los Angeles, onde Shiao operava um falso escritório de advocacia”, disse.

O agente disse que ainda estão à procura de uma terceira pessoa envolvida no esquema, que é Shannon Mendoza, de 48 anos, acusado pelo recrutamento de cidadãos dos EUA para servirem como cônjuges. "Se os casamentos foram legítimos, então não há nada de errado com a intermediação de um casamento", disse Errol Stambler, advogado de Leung. "Se, de fato, o casamento é fraudulento, então ele deve ser um crime para todos e não apenas as pessoas que o arranjaram", continuou.

Um porta-voz da Procuradoria os EUA afirmou que os cidadãos norte-americanos que entram em casamentos fictícios para aplicações do Green Card, também serão responsabilizados e punidos. Os promotores disseram que muitos dos cônjuges americanos, neste caso, nunca receberam os $ 10.000 prometidos.

Fonte: Brazilian Times