Publicado em 5/10/2015 as 12:00am

Xerife diz que não manterá imigrantes presos para o ICE

O xerife do Condado de Riverside, na Califórnia, decidiu acatar em parte o pedido de agentes federais de imigração no que diz respeito aos estrangeiros detidos passíveis de deportação.

Inúmeras jurisdições não manterão os imigrantes detidos 48 horas extras para os agentes do ICE, mas informarão ao órgão quando eles serão liberados

O xerife do Condado de Riverside, na Califórnia, decidiu acatar em parte o pedido de agentes federais de imigração no que diz respeito aos estrangeiros detidos passíveis de deportação.  O maior departamento de polícia do Condado e administrador de todas as penitenciárias da região, concordou em notificar o Departamento de Imigração (ICE) a data da liberação dos detentos que não são cidadãos americanos ou residentes permanentes (green card). Entretanto, o escritório do xerife se recusou a manter os estrangeiros detidos 48 horas extras.

“O Departamento Penitenciário está no processo de revisar sua política e está trabalhando ativamente com o ICE para iniciar a implantação”, disse o Tenente David Teets, na quinta-feira (1).

No Condado de San Bernardino, as autoridades locais estão notificando com antecedência o ICE sobre a data de liberação dos detidos para que agentes do órgão tenham tempo de ir às penitenciárias e pegá-los. Há poucos anos, as penitenciárias estaduais e dos condados na Califórnia acatavam os pedidos de detenção do ICE, mantendo-os presos até 48 horas extras da data de liberação determinada. Entretanto, em decorrência de mudanças legais e sociais, as ordens de prisão são consideradas realmente solicitações; ao invés de mandatórias. Um Tribunal Federal chegou até a considerar que o departamento do xerife violava os direitos constitucionais dos detentos ao simplesmente obedecer os pedidos do ICE.

Ainda assim, a recusa em cooperar com o ICE tornou-se também polêmica, especialmente depois dos vários crimes envolvendo imigrantes indocumentados que chamaram a atenção nacional. Em San Francisco (CA), por exemplo, um indocumentado mexicano que havia acabado de ser liberado da prisão, com o histórico de 5 deportações, foi acusado de matar a tiros uma mulher que passeava com o pai e um amigo num píer da cidade.

“Nós estamos percebendo que os condados buscam uma forma de cooperar com o ICE”, disse a advogada Jennie Pasqualle, da American Civil Liberties do Sul da Califórnia.

Inúmeras jurisdições não manterão os imigrantes detidos 48 horas extras para o ICE, mas informarão ao órgão quando eles serão liberados. (fonte: BV)

Fonte: Brazilian Voice