Publicado em 27/11/2015 as 12:00am

Durante Thanksgiving, presidenciável apresenta "reforma imigratória"

O projeto prioriza as famílias, se concentra nas reformas que reforcem a classe média e reconhece a diversidade da nação

Ao retornar à casa para celebrar o feriado do Dia de Ação de Graças com sua família, o Senador Bernie Sanders, de Burlington (VT) apresentou um plano audaz que visa reformar o sistema migratório. O projeto de Sanders, candidato presidencial pelo Partido Independente, prioriza as famílias, se concentra nas reformas que reforcem a classe média e reconhece a diversidade da nação.

“Ao nos reunirmos com nossos entes queridos para dar as graças, deveríamos refletir sobre o fato de que nem todas as famílias tenham a mesma sorte”, disse Sanders. “Milhões de famílias estão sendo despedaçadas por nossas políticas migratórias. Não podemos nos esquecer daqueles que sonham ser americanos, mas vivem nas sombras”.

“Como filho de um imigrante, posso dizer que sua história, minha história, tua história, nossa história, é a história da América: A história das famílias trabalhadoras que vêm aos Estados Unidos para criar um futuro melhor para seus filhos. Temos a obrigação de promulgar políticas que unam as famílias e não que as separem”, acrescentou.

Caso seja eleito, Sanders faria o seguinte:

. Desmantelaria os programas de deportações desumanas e os centros de detenções privados.

. Ofereceria tratamento humano e asilo às vítimas de violência doméstica e aos menores que se encontram em situações de perigo na América Latina.

. Fim de políticas que discriminam as mulheres e garantir que as mães e esposas que venham para os Estados Unidos com suas famílias tenham o mesmo direito a trabalhar como seus parceiros.

. A criação de um caminho legislativo rápido para a cidadania para os 11 milhões de imigrantes indocumentados.

. Não permitir que as agências federais usem a discriminação racial e étnica nas fronteiras.

. A manutenção da segurança nas fronteiras visando garantir e proteger as comunidades locais.

. Facilitar o acesso dos imigrantes ao sistema de justiça.

. O aumento da vigilância nas principais agências do Departamento de Segurança Interna (DHS) para evitar o desperdício de fundos, fraude e abuso.

Sanders prometeu fazer da imigração uma prioridade de sua administração, mesmo que o Congresso se recuse a agir. Ele usará o poder executivo para permitir que todos os imigrantes indocumentados que estejam nos EUA há pelo menos 5 anos permaneçam no país sem medo de deportação. Segundo seu plano, cerca de 9 milhões de indocumentados poderiam aplicar para a residência permanente nos Estados Unidos.

“Como presidente, vou lutar por uma reforma migratória integral que forneça um caminho para a cidadania e seja baseada nos direitos civis, humanos e econômicos. Entretanto, deixe-me ser claro, não vou ficar de braços cruzados à espera que um Congresso disfuncional faça algo. Em contrapartida, durante os primeiros 100 dias de minha administração, vou tomar ação extensiva para alcançar o que o Congresso tem deixado de fazer e construir tendo como base as ordens executivas do Presidente Obama”, concluiu.

Fonte: Da redação