Publicado em 1/12/2015 as 12:00am

Texas ameaça processar quem ajudar refugiados da Síria

Autoridades do estado querem barrar a entrada desses imigrantes no país. Presidente Barack Obama diz que manterá a meta de acolher 10.000 refugiados em 2016

O Estado do Texas, nos Estados Unidos, ameaçou acionar na Justiça as agências que não acatarem a ordem ditada pelo governador Greg Abbott de não aceitar mais refugiados sírios, informou nesta segunda-feira (30) a imprensa local.

"Se sua organização não coopera com o Estado do Texas, como requer a lei federal, pode ter como resultado a rescisão de seu contrato com o Estado, assim como outras ações legais", afirmou em carta enviada à agência International Rescue Committee o comissário estadual de Saúde, Chris Traylor.

Traylor, responsável pelos programas de refugiados no Texas, acrescentou na carta que o Estado "foi incapaz de conseguir a cooperação" da International Rescue Committee depois que esta agência insistiu "em acolher alguns refugiados sírios no futuro próximo".

Horas depois dos atentados em Paris que deixaram 130 mortos no dia 13 de novembro, cerca de 30 governadores liderados por Abbott anunciaram que seus Estados não acolheriam mais refugiados oriundos da Síria por considerar que "qualquer" um deles poderia representar uma ameaça.

Os governadores do Texas e dos outros Estados alegam que têm o poder de vetar a realocação de refugiados sírios, mas o Executivo do presidente Barack Obama afirma que isso violaria as leis federais.

A International Rescue Committee, que tem sua sede em Nova York, respondeu à carta com um comunicado no qual lembrou que o Texas "foi um local de amparo seguro para os refugiados mais vulneráveis do mundo" ao longo dos últimos anos.

A "International Rescue Committee espera que o Texas continue honrando essa longa tradição e seu compromisso com a Constituição dos Estados Unidos", acrescentou a organização no comunicado.

Sua diretora no Texas, Donna Duvin, tinha dito antes de receber a carta do governo estadual que a agência já estava trabalhando com as autoridades federais para realocar refugiados sírios.

"Se temos que fazer isso sem o apoio do Estado, então buscaremos os recursos fora do Estado para torná-lo possível", afirmou Donna.

Outras agências também anunciaram sua intenção de seguir realocando refugiados sírios no Texas, mas a Comissão Estadual de Saúde só se dirigiu, por enquanto, à International Rescue Committee, conforme reconheceu Traylos ao jornal local "The Dallas Morning News".

O Congresso dos Estados Unidos, por sua vez, aprovou também após os atentados de Paris, e com o apoio de republicanos e alguns democratas, um projeto de lei que, na prática, bloqueia o plano de Obama para acolher 10 mil refugiados sírios durante o próximo ano.

Fonte: uol.com.br