Publicado em 11/04/2016 as 6:00pm

Brasileiro sofre síndrome do pânico em Somerville (MA)

Medo da imigração

Natural do Pará, o lavador de pratos Ademilson Lima, 32 anos, que mora em Somerville (Massachusetts), vem passando por momentos complicados em sua vida e mesmo devendo o “coiote” que o trouxe aos Estados Unidos, ele pensa em voltar ao Brasil. O problema é que ele começou a sofrer da síndrome do pânico e fica descontrolado e desesperado quando escuta falar sobre imigração. “Eu não sei o que acontece, mas meu corpo treme, eu acho que todos à minha volta são agentes disfarçados e que vão me prender”, disse em entrevista ao Brazilian Times.

Ele disse que começou a sentir estes medos há quatro meses e não sabe explicar quais são os motivos. “Eu nunca tive isso e sempre achava que era a maior besteira quando alguém falava sobre o assunto, mas agora estou desesperado”, acrescentou.

Ademilson relata que uma vez ele estava no Stop, comprou tudo que precisava, mas quando chegou ao caixa, sentiu medo e saiu gritando socorro e fugiu. “Naquele momento eu pensei que o cara que estava atrás de mim era da imigração e fugi deixando as compras no carrinho”, afirma.

O paraense disse que o problema tem afetado até o seu dia-a-dia, pois fica temeroso que os ataques possa acontecer durante o seu horário de serviço. “Uma vez isso aconteceu e eu me tranquei no banheiro por duas horas. Por sorte meu gerente entendeu e me deu folga naquele dia. Mas se voltar a acontecer eu sei que serei demitido”, explica ressaltando que sente muita vontade de retornar ao Brasil.

Ademilson fala que os ataques acontecem de repente e sem aviso prévio, em qualquer período do dia e também em qualquer situação, como enquanto a pessoa está dirigindo, fazendo compras, no trabalho e até dormindo.

Ele explica que ainda não procurou ajuda porque acha que em todos os lugares vai encontrar agentes de imigração. “Eu não vou mais a hospitais, restaurantes e nem em festas nas casas de amigos. Sinto muito medo disso acontecer em alguns destes locais”, ressalta.

A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Quem sofre do Transtorno de Pânico, sofre crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. Além disso, as crises são seguidas de preocupação persistente com a possibilidade de ter novos ataques e com as consequências desses ataques, seja dificultando a rotina do dia a dia, seja por medo de perder o controle, enlouquecer ou ter um ataque no coração.

As crises de pânico geralmente manifestam os seguintes sintomas: Sensação de perigo iminente; Medo de perder o controle; Medo da morte ou de uma tragédia iminente; Sentimentos de indiferença; Sensação de estar fora da realidade; Dormência e formigamento nas mãos, nos pés ou no rosto; Palpitações, ritmo cardíaco acelerado e taquicardia; Sudorese; Tremores; Dificuldade para respirar, falta de ar e sufocamento; Hiperventilação; Calafrios; Ondas de calor; Náusea; Dores abdominais; Dores no peito e desconforto; Dor de cabeça; Tontura; Desmaio; Sensação de estar com a garganta fechando; Dificuldade para engolir

Segundo especialistas, as causas exatas da síndrome do pânico são desconhecidas, embora a Ciência acredite que um conjunto de fatores possa desencadear o desenvolvimento deste transtorno, como: Genética; Estresse; Temperamento forte e suscetível ao estresse; Mudanças na forma como o cérebro funciona e reage a determinadas situações.

Fonte: braziliantimes.com