Publicado em 23/06/2016 as 12:45pm

Suprema Corte empata na decisão sobre caso DACA estendido e DAPA

O Grupo Mulher Brasileira conclama toda a população brasileira de Massachusetts e de todos os Estados Unidos a votar nas ruas, protestando contra a injustiça e a incapacidade das autoridades designadas para nos representar, de efetivamente desempenharem s

Os oito juizes da Suprema Corte dos Estados Unidos empataram na decisão de reconhecer o direito do Presidente Obama de implementar os programas de ação deferida DACA ampliado e DAPA, frustrando as esperanças de dias melhores para milhões de famílias e de estudantes.

“Este é um dia muito triste para todas nós”, disse Heloisa Maria Galvão, diretora-executiva do Grupo Mulher Brasileira, “porque esta decisão é injusta e um grande desapontamento. Há quase dois anos, estes programas esperam uma decisão e hoje quatro juizes da Suprema Corte votaram contra a possibilidade de quase cinco milhões de pessoas, que hoje vivem às margens da sociedade, poderem construir uma vida melhor”.

Mais importante do que nunca neste momento, é a consciênbcia de que esta decisão não nos cala, nem nos imobiliza. Pelo contrário, temos um ano de eleições pela frente e todas as eleitoras e todos os eleitores, e mais aquelas pessoas que ainda não votam, mas podem pedir voto, devem comparecer às urnas plenamente informadas(os) da posição dos candidatos a cargos políticos e públicos.

O Grupo Mulher Brasileira conclama toda a população brasileira de Massachusetts e de todos os Estados Unidos a votar nas ruas, protestando contra a injustiça e a incapacidade das autoridades designadas para nos representar, de efetivamente desempenharem seu papel.

Mais de que nunca, somente uma reforma imigratória abrangente poderá corrigir os erros de um sistema que não funciona e que empurrra as pessoas para a invisibilidade e o isolamento.  

Confiamos que o processo eleitoral de novembro próximo vai possiblitar as mudanças sociais e econômicas tão necessárias para a construção de uma sociedade mais justa e conclamamos toda a comunidade brasileira para ser instrumento dessas mudanças.

Fonte: Brazilian Times