Publicado em 27/06/2016 as 4:00pm

Hillary promete reforma migratória se for eleita

A candidata presidencial democrata prometeu que realizará a reforma do sistema migratório nos 100 primeiros dias no cargo, caso seja eleita

Hillary Clinton discursará na convenção nacional da Liga de Cidadãos Latino-Americanos Unidos (LULAC)

A candidata presidencial democrata prometeu que realizará a reforma do sistema migratório nos 100 primeiros dias no cargo, caso seja eleita

A candidata presidencial democrata Hillary Clinton reafirmou sua intenção de realizar uma reforma migratória ampla em seus 100 primeiros dias no cargo, caso seja eleita. O comentário foi feito depois que o empate na Corte Suprema decepcionou inúmeras famílias imigrantes e ativistas.

“O meu coração está realmente partido pelas 5 milhões de pessoas neste país que estavam esperando por essa decisão, enfrentam a deportação e vivem com medo todos os dias”, disse ela ao repórter José Dias Balart, do canal de TV Telemundo. “Ao longo da minha campanha, tenho conversado com tanta gente que estava tão esperançosa, quero dizer, famílias afetadas por essas ações”.

José perguntou a Clinton se ela pretendia “ir mais além” nas ações migratórias depois do empate de quinta-feira (23) na Corte Suprema.

“Eu apresentarei uma reforma migratória ampla nos 100 primeiros dias e farei tudo que puder, utilizando quaisquer ferramentas que tenho enquanto presidente para remover o medo das famílias e parar as batidas e detenções”, respondeu Clinton. “Nós teremos uma reforma migratória ampla quando eu for presidente”.

Hillary frisou que os imigrantes jovens que qualificaram para o programa DACA do Presidente Obama não foram afetados pelo empate de 4 a 4 na Corte Suprema, embora a decisão tenha impedido sua expansão. Quando perguntada como a decisão da Corte afetou a campanha presidencial, ela respondeu que “isso demonstra a importância do tema para as famílias, pois Donald Trump prometeu, caso eleito, deportar todas essas famílias e os 11 milhões de imigrantes indocumentados em nosso país”.

Ainda na quinta-feira, a Liga de Cidadãos Latino-Americanos Unidos (LULAC) anunciou que Clinton discursará em sua convenção anual em julho. “A LULAC se sente honrada em ter a primeira mulher a concorrer representando um grande partido em nossa convenção nacional em julho”, disse Roger C. Rocha Jr., presidente nacional da entidade.

Hillary não participou da conferência nacional da NALEO em Washington-DC, embora o tenha feito em 2015. Bernie Sanders discursou para os membros da organização na manhã de quinta-feira.

Fonte: Brazilian Voice

Top News