Publicado em 29/06/2016 as 2:00pm

Suprema Corte dos EUA bloqueia plano de Obama para imigração

O presidente americano, Barack Obama, discursa após decisão da Suprema Corte

A Suprema Corte dos Estados Unidos bloqueou o plano de imigração do presidente Barack Obama que busca blindar da deportação milhões de imigrantes ilegais vivendo no país. A decisão com placar de 4 a 4 manteve em vigor uma decisão de 2015 de um tribunal inferior que bloqueou uma ordem executiva de Obama sobre a implementação, que nunca chegou a entrar em vigor.

A sentença dos juízes, divulgada nesta quinta (23), efetivamente acaba com o plano pelo resto do mandato de Obama, que termina em janeiro do ano que vem.

O presidente se disse "frustrado" com a decisão. "Por mais de duas décadas nosso sistema de imigração tem falhado, e o fato de a Suprema Corte não ter conseguido uma decisão hoje não apenas faz o sistema regredir ainda mais

O argumento usado é o de que Obama não tinha autoridade para impedir mais de 4 milhões de imigrantes de serem deportados e torna-­los elegíveis para permissões de trabalho nos EUA sem a aprovação do Congresso.

O democrata anunciou o plano em novembro de 2014. O projeto incluía proteção aos pais de crianças que estão legalmente no país e expansão do programa que beneficia quem foi trazido ao país ainda criança. O presidente decidiu seguir adiante depois que os republicanos ganharam o controle do Senado nas eleições legislativas de 2014.

Uma frente de 26 Estados governados pelos republicanos e liderada pelo Texas entrou na Justiça contra o plano de Obama. Em abril, porém, o juiz da Suprema Corte Antonin Scalia morreu, deixando vago um assento na corte de nove magistrados.

Se Scalia estivesse vivo, porém, é quase certo que ele teria acompanhado o voto de seus colegas mais conservadores para decidir em favor dos Estados, contra Obama.

ENTENDA O QUE EXIGE E OS BENEFÍCIOS DA ORDEM EXECUTIVA

O candidato deve ter mais de cinco anos de residência nos EUA, ter um filho nascido nos EUA ou que tenha “Green Card”, não deve ter problemas criminais e estar "dispostos a pagar" impostos.

Em caso de aprovação, o imigrante ganharia um status temporário, o significa que o governo não o deportaria. Ele também concederia autorização de trabalho para as pessoas que se qualificam. Um cartão de autorização de trabalho permite que as pessoas recebam números de segurança social e permite que os indivíduos se candidatem para a carteira de motorista!

Fonte: braziliantimes.com