Publicado em 20/07/2016 as 5:00pm

Com propostas anti-imigrante partido Republicano oficializa candidatura de Trump

Votação aconteceu em Cleveland, durante convenção oficial. Confirmação foi anunciada por Donald Trump Jr., delegado em NY.

Donald Trump foi confirmado como o candidato do Partido Republicano à presidência dos EUA nesta terça (19), ao conseguir o número de delegados necessário durante a convenção nacional do partido em Cleveland, Ohio.

A votação teve início às 17h10 (19h10 em Brasília) e confirmou a previsão de Trump se tornar o candidato oficial, depois de garantir a maioria necessária de 1.237 durante as prévias, ainda em Maio.

A confirmação aconteceu uma hora depois e foi anunciada por Donald Trump Jr., um dos filhos do candidato e delegado pelo estado de Nova York.

Trump afirmou no Twitter que está honrado de ser o nomeado do Partido Republicano. "Vou trabalhar duro e nunca desapontar vocês", postou.

A convenção segue até quinta-feira, quando Trump deve aceitar formalmente a nomeação do partido.

Os votos desta terça foram por estado, com um representante de cada um anunciando seu apoio em ordem alfabética.

Porém o estado de origem de Trump, Nova York, passou sua vez a Carolina do Norte, Dakota do Norte, Ilhas Marianas do Norte, Ohio, Oklahoma, Oregon e Pensilvânia para que pudesse ser o estado a anunciar os números que oficializaram a nomeação. Donald Trump Jr. fez o anúncio cercado por seus irmãos Eric, Ivanka e Tiffany.

Com discursos empolgados e saudados com entusiasmo pelos delegados presentes no ginásio Quicken Loans, os delegados de cada estado comunicaram quantos votos Trump teve e quantos foram destinados a outros candidatos. Muitos se referiram a Trump como "o próximo presidente dos Estados Unidos".

A convenção, assim como a campanha, teve presente a polêmica em torno da candidatura de Trump, que venceu as prévias mas é questionado por lideranças do partido. Trump nunca ocupou cargo público. Os opositores republicanos se mostram alarmados com as posições polêmicas de Trump a respeito de imigrantes e muçulmanos, bem como com seu distanciamento da ortodoxia do partido em temas como o comércio.

PROPOSTAS PARA IMIGRAÇÃO E REFUGIADOS

Um dos pontos mais conhecidos do programa de Trump é a promessa de construir um muro na fronteira com o México, obrigando este país a pagar pela obra com ameaças de sanções, cobranças de dívidas e cortes de acordos comerciais. Ele afirma que “uma nação sem fronteiras não é uma nação” e promete ainda expulsar todos os imigrantes ilegais que já estão nos EUA, cerca de 11 milhões de pessoas, afirmando que aqueles que comprovarem ser “boas pessoas” serão aceitos de volta de forma legal.

Trump também considera aumentar os custos de taxas de entrada no país e de vistos temporários e diz que irá acabar com o H-1B, um visto para não imigrantes que permite que empregados especializados sejam contratados temporariamente para determinados cargos por empresas americanas.

O candidato diz que irá obrigar as empresas a empregar primeiro cidadãos americanos em qualquer situação, sem exceção. Em relação aos refugiados, Donald Trump acredita que os EUA não devem receber sírios, iraquianos e outros que venham de países de maioria muçulmana. Ele propôs, inclusive, uma proibição da entrada de qualquer muçulmano no país até que “se descubra o que está acontecendo”.

Fonte: braziliantimes.com

Top News