Publicado em 8/08/2016 as 12:01am

Site da "Border Patrol" ensina indocumentados a se proteger de agentes da imigração

Site da "Border Patrol" ensina indocumentados a se proteger de agentes da imigração

Os imigrantes que querem entrar ilegalmente nos Estados Unidos, agora podem aprender como e onde evitar a Patrulha da Fronteira. Esta dica está em um aviso no próprio site da agência, que os críticos dizem ser uma evidência da “esquizofrênica” do governo Obama no combate a imigração ilegal.

Segurança e santuário de imigrantes geralmente podem ser encontrados em escolas, igrejas, hospitais e outros, onde os agentes da Patrulha da Fronteira são barrados de exercer o seu dever de fazer cumprir a segurança nas fronteiras. Na verdade, o site da agência afirma que as ações nesses locais só podem ser realizadas em caso de emergência ou com a aprovação de um supervisor.

As políticas são destinadas a garantir que o ICE, oficiais e agentes da Patrulha de Fronteira exerçam o bom senso ao aplicar a lei federal em locais chamados de “sensíveis”. Ainda segundo as normas, os agentes são impedidos de interrogar, pesquisar ou prender imigrantes ilegais nesses locais.

“Então, praticamente qualquer imigrante ilegal que escapar da prisão e estiver em uma igreja próxima, instalação médica ou escola, os agentes precisam de ordem superior para prendê-lo”, relata a nota no site.

O site relata ainda as áreas que considera seguras para os imigrantes ilegais:

• Escolas, pré-escolas e outros programas de aprendizagem; Escola Primária; escolas secundárias; escolas pós-secundárias e incluindo faculdades e universidades; bem como atividades ou eventos escolares ou relacionados com educação, paradas de ônibus escolares durante os períodos em crianças em idade escolar estão presentes na paragem.

• Tratamento médico e cuidados de saúde, como hospitais, consultórios médicos, clínicas de saúde credenciadas ou instalações de cuidados urgentes;

• Locais de culto, tais como igrejas, sinagogas, mesquitas e templos;

• cerimônias ou observâncias religiosas ou civis, tais como funerais e casamentos;

• Durante a demonstração pública, como uma marcha, reunião, ou desfile.

Os críticos das políticas de imigração do governo Obama reclamam há muito tempo que essa medida prejudica a missão de vigilância da fronteira, pois deixam os agentes incapazes de fazer os seus trabalhos. “Este governo tem sistematicamente e maliciosamente atacado e desconstruído todas as fases de aplicação de segurança na fronteira”, disse Dan Stein, presidente da Federation for American Immigration Reform. “Os agentes estão em um estado de desespero”, acrescentou. “Eles estão sendo transformados em babás, acompanhantes e motoristas de ônibus”, continuou.

“Dizer às pessoas suspeitas de violar a lei, onde eles podem buscar refúgio não faz sentido”, disse Jessica Vaughan, diretora de estudos Center for Immigration Studies. “É esquizofrênico”, seguiu afirmando que “o governo Obama tem criado santuários para os imigrantes indocumentados e ainda divulgando como estes locais podem ser encontrados. “Isso é bom para uma agência de bem-estar social, mas não para uma agência de aplicação da lei. Nenhuma agência de aplicação da lei jamais iria querer transmitir onde um procurado pode ir ser protegidos das consequências de suas ações”, finalizou.

O site também fornece um número e endereço de e-mail para permitir que imigrantes indocumentados relatem possíveis violações destas políticas de “locais sensíveis”.

Veja mais neste link https://www.cbp.gov/border-security/sensitive-locations-faqs

Fonte: Da redação

Top News