Publicado em 17/08/2016 as 12:00pm

Trump agora quer aplicar 'prova' para imigrantes

Mirando em terroristas, Donald Trump disse que suspenderá a imigração até implantar os testes

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, propôs que imigrantes prestem um “teste ideológico” para entrar no país, como ferramenta para lutar contra o terrorismo islâmico. “Só deveríamos admitir neste país aqueles que compartilham nossos valores e respeitam a nossa gente. Na Guerra Fria, tínhamos um teste de apuração ideológica”, lembrou Trump em discurso sobre sua estratégia de combate ao terrorismo jihadista, pronunciado na Universidade Estadual de Youngstown, em Ohio.

O magnata nova-iorquino destacou que é necessário fazer novamente um escrutínio para lidar com as ameaças atuais. “Nosso país tem problemas suficientes. Não necessitamos mais”, reforçou o republicano. “Além de analisar todos os membros e simpatizantes de grupos terroristas, devemos peneirar todos aqueles que têm atitudes hostis em relação a nosso país ou a seus princípios, ou que acreditam que a sharia (lei islâmica) deveria suplantar a lei americana”, especificou.

Para levar a frente essas medidas, Trump ressaltou que os Estados Unidos terão que suspender temporariamente a imigração de algumas das regiões mais perigosas e voláteis do mundo que têm histórico de exportação de terrorismo. No entanto, o magnata não especificou que países poderiam ser afetados por essa suspensão. O site ‘RealClearPolitcs’ calculava que Hillary teria 47,8% contra 41% de Trump na média das pesquisas.

Manifestações contra

E cresce a antipatia pelo republicano. O ator e produtor Robert De Niro disse que Trump não deveria disputar as eleições, pois está “totalmente louco”. “Ele nem deveria estar onde está, então, que Deus nos ajude”, disse De Niro sábado em meio a aplausos no Teatro Nacional de Sarajevo. “O que ele tem dito é louco, ridículo ... ele é totalmente maluco.”

Já o ‘Wall Street Journal’ fez uma crítica ainda mais dura. “A janela para uma reviravolta está se fechando. Se não conseguirem que Trump mude de atitude, o Partido Republicano não terá escolha além de descartar o candidato, por ser inviável, e se concentrar em salvar as disputas no Congresso.”

Fonte: Da redação