Publicado em 29/08/2016 as 8:00pm

Greve de servidores do Itamaraty paralisa Consulado em NY

Mais de 60 postos de atendimento no Brasil e no exterior foram afetados pela paralização

Servidores em mais de 60 postos do Itamaraty no exterior, incluindo embaixadas, consulados, delegações e missões, aderiram à greve organizada decretada desde o dia 22, pelo Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (Sinditamaraty). No Brasil, a categoria fez ato de protesto em frente ao Palácio do Itamaraty, na terça-feira, próximo ao gabinete do ministro José Serra.

Os servidores do Itamaraty reivindicam a conclusão das negociações salariais iniciadas em março de 2015. Na tarde de quarta-feira (24), eles participaram de nova manifestação em frente ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. 

O impasse em torno da equiparação dos salários do Serviço Exterior Brasileiro às demais carreiras típicas de Estado, principal pleito da categoria, impediu o avanço da negociação, que já leva um ano e meio. Segundo o Sinditamaraty, o Ministério do Planejamento colocou na mesa, por diversas vezes, proposta de reajuste de 27,9%, percentual que só considera a inflação.

No entanto, a remuneração dos servidores do Itamaraty, quando comparada à das carreiras típicas de Estado, está defasada em mais de 30%, a depender da carreira. Para a presidente do sindicato, Suellen Paz, falta vontade política para resolver o problema. Desde a posse do ministro José Serra, o sindicato tem feito repetidos pedidos de audiência, mas não obteve retorno. 

Entre as representações nos Estados Unidos que aderiram ao movimento estão: Boston (Massachusetts), Chicago (Illinois), Los Angeles (Califórnia), New York City (New York), São Francisco (Califórnia), Washington DC (Distrito de Columbia).

Fonte: Da redação