Publicado em 18/10/2016 as 8:00am

Melania Trump acusa mídia e Clinton por queixas de assédio contra marido

Ex-modelo culpou apresentador por áudio ofensivo e criticou imprensa. 'Sou muito forte. Não tenham pena de mim', disse em entrevista à CNN.

Melania Trump diz que perdoou o marido e atribuiu ao apresentador Billy Bush a culpa pela gravação em que Donald Trump se refere a mulheres em termos vulgares. A mulher do candidato republicano concedeu sua primeira entrevista após a divulgação do vídeo na noite de segunda (17) ao jornalista Anderson Cooper, da CNN.

Ela também afirmou que acredita na inocência de Trump em relação às acusações de assédio apresentadas por várias mulheres. Melania questionou a credibilidade das acusadoras. "Isso tudo foi organizado pela oposição. E com detalhes... eles já checaram o passado dessas mulheres? Elas nem têm fatos". Mais tarde, ao ser questionada diretamente sobre quem seriam os rsponsáveis por trás das acusações, ela afirmou "a mídia, os Clinton".

Já sobre o vídeo, ela repetiu uma mensagem parecida com seu comunicado divulgado há alguns dias. “Eu disse ao meu marido que a linguagem era inapropriada. Não é aceitável. E eu fiquei surpresa, porque aquele não é o homem que eu conheço”, disse a ex-modelo a Cooper. Mas ela garantiu que aceitou o pedido de desculpas do marido e colocou a maior parte da culpa em Bush.

Melania diz que eles estavam em meio a uma “conversa de garotos, e ele foi induzido – tipo, provocado – pelo apresentador a dizer coisas sujas e ruins”. Ela questionou ainda se ambos tinham consciência de que estavam sendo gravados.

Ao ser perguntada se já havia ouvido Trump usar aquele tipo de vocabulário, ela negou com veemência. “Não, não, por isso eu fiquei surpresa, porque pensei ‘não conheço aquela pessoa que falaria daquele jeito’ e ao imaginar que ele falaria esse tipo de coisa em particular”, disse.

“Já ouvi muitas coisas diferentes – conversa de garotos... a forma como eles falam quando crescem e às vezes querem se exibir uns aos outros falando sobre garotas. Mas sim, eu fiquei surpresa, é claro”, admitiu.

"Eu às vezes costumo brincar que tenho dois meninos em casa. Meu filho, que é realmente uma criança, e meu marido", disse, sorrindo.

Logo no início da entrevista, Melania admitiu que não é uma surpresa, no entanto, que tenha que se sentar em frente às câmeras para defender o marido. "Sabia que iriam atrás dele, ele está concorrendo à presidência, afinal".

A mulher do republicano repetiu um discurso parecido com o dele ao criticar a imprensa. "A imprensa é muito desonesta, publica mentiras... mas não vou deixar mancharem minha reputação", garantiu, ao afirmar que já tem processos em andamento.

Ela disse que a mídia é muito parcial e criticou veículos como o jornal "The New York Times", comentando que ela e Trump não leem o jornal. Segundo Melania, a polêmica dos impostos de renda de Trump, por exemplo, foi um assunto levantado e destacado às vésperas do primeiro debate presidencial para distrair a atenção dos eleitores de escândalos relacionados a Hillary Clinton.

Melania disse ainda que é "muito forte" e que as pessoas não a conhecem. "As pessoas pensam e falam de mim tipo 'Oh, Melania, oh pobre Melania'. Não sintam pena de mim. Eu consigo lidar com tudo".

"Não ouço ninguém sobre o que fazer, quando fazer, quando dar uma entrevista", acrescentou, ao comentar a decisão de não participar mais ativamente da campanha e manter o filho, Barron, afastado da maioria das aparições públicas. "Tento fazer com que ele tenha uma infância normal, na medida do possível", explicou.

Fox News
Além da CNN, Melania Trump também gravou uma entrevista para o programa “Fox & Friends”, a ser exibida pela Fox News na manhã de terça. Na conversa concedida a Ainsley Earhardt ela afirma que a culpa por seu marido mencionar supostas acusações sexuais contra Bill Clinton é da própria campanha democrata.

“Bem, eles trouxeram meu passado, não trouxeram? Eles pediram por isso. Eles começaram. Começaram por mim – desde o início da campanha, mostrando minhas fotos de quando era modelo. Aqueles eram meus dias como modelo e sou muito orgulhosa do que fiz. Trabalhei muito duro”, disse em um trecho antecipado à imprensa.

Fonte: http://g1.globo.com/