Publicado em 16/12/2016 as 12:00pm

Brasil é um dos últimos colocados na lista de aprovados para obter Green Card, diz pesquisa

Segundo especialista, isso ocorre porque "o brasileiro é desinformado em relação à imigração"

Com ou sem Donald Trump, a política imigratória nos Estados Unidos sempre foi um alicerce importante para a economia do país. O Brasil, porém, tem uma participação pequena nesse processo, segundo pesquisa divulgada no fim de novembro, realizada pela Hayman-Woodward, consultoria internacional, com sede em Manhattan (New York), especializada na imigração e emigração de pessoas e empresas.

O País ocupa a 22ª colocação, entre 30 países, na pesquisa que estabeleceu uma lista dos paises que mais receberam o Green Card (visto que possibilita residência permanente nos Estados Unidos) entre 2010 e 2014. Foram 56.924 vistos concedidos a cidadãos brasileiros.

Segundo o diretor da empresa, Leonardo Freitas, especialista em relações governamentais, esta ideia de que há uma barreira imigratória no país tem desestimulado os brasileiros a tentarem o Green Card.

"O brasileiro é muito desinformado em relação à imigração. Na verdade existem várias maneiras legais de ir para os EUA para pessoas qualificadas. As pessoas não procuram saber a maneira correta de migrar. Não sabem que se qualificam para determinados status imigratórios para os EUA e por isso não procuram migrar ou procuram de maneira errada, fazendo visto de estudante, ficando ilegal, entre outros equívocos. Muita gente que tem experiência de 10 anos na profissão e nível superior poderia se qualificar para um Green Card imediato", disse.

Com a preocupação de buscar profissionais que possam preencher lacunas e contribuir com o desenvolvimento americano, Freitas diz que veio ao Brasil (São Paulo, Curitiba e Porto Alegre), nos primeiros dias de dezembro, a pedido do próprio governo americano para desfazer alguns tabus em relação à questão imigratória.

"Fomos ao Brasil a convite do governo americano, no envento Select USA, para promover oportunidades de trabalho e de investimento nos Estados Unidos", continua.

O levantamento mostra que, somente em 2014, foram concedidos 762.141 Green Cards nos Estados Unidos, o que significa uma contribuição de cerca de 25% anuais para o crescimento absoluto da população americana (em torno de 0,80% ou 2,8 milhões por ano). O Green Card é um visto de residência e de trabalho, entre outras possibilidades concedidas, renovável de 10 em 10 anos. Pode ser um  passo para a obtenção da cidadania após cinco anos, mas não dá direito a voto e exige que o imigrante a comunique as autoridades em caso de ausência do país.

Dentre os cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais no país, segundo Freitas, estima-se que mais ou menos 3 milhões têm problemas de criminalidade, desde infrações pequenas até mais graves. Mesmo sem a pesquisa ter se direcionado aos ilegais, ele garante que neste quesito o Brasil também não está nem entre os 10 primeiros.

"Estas pessoas (acusadas de crimes) estão inelegíveis para qualquer benefício imigratório. As outras pessoas podem procurar o sistema americano, há banca operadora de imigração que na maioria dos estados analisa as condições do imigrante, se ele estiver em uma empresa na qual o empregador quer fazer solicitação ou até o próprio imigrante pode solicitar. Muitas vezes o Green Card é concedido, depende das circunstâncias. Cada caso é um caso", finaliza.

Fonte: Brazilian Times