Publicado em 20/01/2017 as 3:00pm

Detenção de imigrantes na fronteira aumenta

Detenção de imigrantes na fronteira aumenta

As detenções de imigrantes indocumentados na fronteira ao sudoeste dos Estados Unidos aumentaram consideravelmente nas recentes semanas, surpreendendo as autoridades federais em Washington, DC.

O Departamento de Segurança Interna (DHS, sigla em inglês), informou na quarta-feira (18/01) que 53.272 imigrantes foram detidos em dezembro, um número acima das 29 mil apreendidas três meses antes, quando uma “invasão” de imigrantes causou uma crise humanitária na fronteira.

Os funcionários do DHS observaram que estes dados de detenção ainda estão muito abaixo dos que foram registrados nos anos 80 e no início de 2000. “Mesmo assim é bastante preocupante, pois são elevados em comparação aos dados mais recentes”, informou uma nota do departamento.

Mais de 40 mil imigrantes foram detidos nos três primeiros do último ano fiscal, ultrapassando facilmente os o que foi registrado no mesmo período nos cinco anos anteriores. Dezembro de 2016 foi, também, o quinto mês consecutivo em que as detenções fronteiriças registraram um aumento preocupante para o DHS.

Em 2014, o governo Obama tomou medidas para reduzir o número de imigrantes ilegais que entram no país, e parecia ter sucesso em 2015. Mas os números começaram a subir novamente, e o primeiro trimestre do ano fiscal de 2017 facilmente ultrapassou os números de 2013 e 2014.

As detenções de crianças imigrantes não acompanhadas também permaneceram elevadas em dezembro, registrando um total de 7.243. Isso está um pouco abaixo de novembro, mas muito acima das 4.327 crianças apreendidas em dezembro de 2014.

Funcionários do DHS da fronteira disseram o aumento de registros de detenções na fronteira foram motivadas pela eleição presidencial. Eles disseram que alguns imigrantes disseram que queriam entrar no país antes que Trump fosse empossado como presidente, caso ele realmente feche o cerco na fronteira.

O DHS disse, ainda, que o nível elevado de imigração pela fronteira é devido às famílias e crianças que saíra da América Central, haitianos que fugiram do Brasil e cidadãos cubanos. O departamento informou que abriu duas novas instalações de detenção para imigrantes no Texas, com capacidade para 500 pessoas cada.

Fonte: Brazilian Times