Publicado em 24/01/2017 as 9:29pm

Trump começa a assinar decisões anti-imigrantes nesta quarta-feira

As ordens de quarta-feira seriam relacionadas com a construção do muro ao longo da fronteira dos EUA com o México

Conforme informações divulgadas pela mídia norte-americana e funcionários da Casa Branca, o presidente Donald Trump deverá assinar as ordens executivas sobre imigração nesta quarta-feira (25).

Espera-se que ele assine ordens restringindo o acesso aos Estados Unidos para a maioria dos refugiados e parando a emissão de vistos emitidos aos moradores dos países muçulmanos como Iraque, Irã, Líbia, Somália, Sudão e Iêmen.

A Associated Press informou que a ordem que promove a restrição de refugiados está programada para ser assinada mais para o final de semana, e citou duas autoridades anônimas dizendo que as ordens de quarta-feira seriam relacionadas com a construção do muro ao longo da fronteira dos EUA com o México.

Tanto o muro como as restrições sobre aqueles que vêm de países muçulmanos marcaram a campanha de Trump, com o presidente prometendo uma ação rápida sobre o assunto assim que assumisse o cargo.

No final de 2015, Trump disse que iria propor uma proibição total aos muçulmanos que entram nos Estados Unidos, embora mais tarde ele tenha mudado de opinião e dissesse que haveria um foco e que a seria feito um “controle mais rigorosos”.

O presidente tem o direito de restringir o número de refugiados e vistos a países específicos, disse o advogado de imigração Stephen Legomsky, que trabalhou como advogado para os Serviços de Imigração e Cidadania dos EUA durante o governo Obama.

O governo de George W. Bush interrompeu temporariamente o sistema de processamento para refugiados após o 11 de setembro e reiniciou-o depois de vários meses.

Trump não havia dito por quanto tempo seria necessária a "proibição muçulmana" ou o como será o "controle rigorosos".

As ordens executivas, que devem ser assinadas durante a visita de Trump ao Departamento de Segurança Interna nesta quarta-feira. Também está agendada um encontro com o presidente mexicano, Enrique Pena Nieto.

Trump disse que o México vai pagar pelo muro, que se tornou um assunto comum entre seus apoiantes durante os comícios da campanha. As autoridades mexicanas disseram repetidamente que não vão arcar com as despesas.

Fonte: Da redação