Publicado em 6/03/2017 as 6:00am

Imigrante é preso pelo ICE após deixar a filha na escola

Imigrante é preso pelo ICE após deixar a filha na escola

Na manhã de terça-feira (28/02), Rômulo Avelica-Gonzalez tinha acabado de deixar sua filha de 12 anos de idade na Lincoln Heights School, em Los Angeles (California).  Assim que a menina saiu, veículos escuros cercaram o carro do imigrante, que estava com a esposa e uma filha de 13 anos.

Agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE) desceram vestindo jaquetas escrito "Police" e anunciaram a prisão do imigrante. Segundo as informações, a prisão é uma ação de rotina e os oficiais citaram uma ordem de deportação emitida em 2014 contra Rômulo. Mas em meio aos crescentes temores de deportação em massa sob a administração do presidente Donald Trump, a prisão irritou a comunidade, grande parte de imigrantes do norte de Los Angeles.

A prisão também agitou a escola, e uma assembleia realizada pelos diretores discutiu o que aconteceu e tentou aliviar os temores. O diretor-executivo da escola, Ricardo Mireles, ordenou aos professores para conversar com os alunos, cujos pais estão ilegalmente nos Estados Unidos. "É lamentável que temos de ver nossos menores lidando com esta realidade", disse. "Você precisa estar pronto. Você já falou com seus pais? Você tem procuração?", continuou.

Desde que Trump tomou posse, as comunidades de imigrantes ficaram atormentadas por rumores - alguns verdade, muitos falsos - sobre operações direcionadas pelo ICE que resultaram em centenas de detenções. Tais operações eram comuns durante a administração Obama, mas ganharam um novo escrutínio nos últimos meses.

O ICE tem uma política de longa data em que os agentes direcionam suas atividades para evitar prisões em regiões chamadas "locais sensíveis", tais como igrejas, hospitais e escolas. Mas a prisão de Avelica-Gonzalez tem suscitado a preocupação de que o "novo ICE" está afrouxando essa política.

A prisão de Rômulo atraiu a atenção generalizada , porque a filha dele capturado em vídeo, partes da detenção. A família do imigrante disse que ele estava a menos de dois quarteirões de distância da escola. Funcionários do ICE afirmam que ele foi preso cerca de meia milha da escola.

No vídeo, que foi publicado na Fanpage do Brazilian Times (www.facebook.com/braziliantimes) é  possível ouvir Fátima Avelica, a filha de 13 anos, chorando. Especialistas analisaram as imagens e chegaram a conclusão de que a ação aconteceu cerca de seis quadras da escola. Outra escola, Hillside Elementary, está a menos de três quadras de onde a prisão ocorreu.

Ativistas e advogados falam que esta é a primeira vez que ouviam falar que ICE deteve alguém tão perto de uma escola. Os funcionários da agência disseram que tinham Rômulo sob vigilância, o seguiram até a escola e então determinaram onde parar o veículo com segurança. Eles não perceberam que a outra filha ainda estava no carro.

Rômulo é um cidadão do México, que vive nos EUA faz 25 anos. Ele tem quatro filhas - as outras duas tem idades de 24 e 19 anos - todas nasceram nos EUA.

Ele tem duas condenações penais anteriores, segundo Emi MacLean, um advogado da National Day Laborer Organizing Network, organização que lançou um apelo pedindo apoio para dizer ao ICE para não deportá-lo. O imigrante foi condenado, segundo a esposa, por DUI e dirigir em contravenção sem licença em 2008.

Brenda Avelica, a filha de 24, disse que sua vida foi virada de cabeça para baixo. Ela se preocupa sobre como sua mãe e irmãs vão sobreviver. Seu pai era a renda maior da família com seu trabalho em um restaurante. "Ele veio para este país por nós", disse ela.

Fonte: Brazilian Times