Publicado em 8/03/2017 as 8:00am

Homem confessa que recebeu US$ 10 mil por casamento falso com brasileira

Homem confessa que recebeu US$ 10 mil por casamento falso com brasileira

A Procuradora-geral dos Estados Unidos, Beth Drake, afirmou dia 02/03 que Jason Bolt, de 39 anos, da cidade de Laurens (Carolina do Sul), se declarou culpado na segunda-feira (27/02) em uma audiência no Tribunal Federal de Florence, por conspiração para cometer violação matrimonial. O juiz distrital Bryan Harwell aceitou o fundamento e vai impor a sentença depois de rever o relatório de apresentação que será preparado pelo Escritório de Liberdade de Prisão dos EUA.

As provas apresentadas na audiência estabeleceram que Bolt estava envolvido em uma conspiração de fraude matrimonial envolvendo um certo número de brasileiros que estavam pagando pela Cidadania dos EUA através de casamentos fraudulentos com cidadãos estadunidenses.

Bolt disse que recebeu US$ 9.000 e US$ 10.000 para entrar em um casamento fraudulento com um dos réus brasileiros, que foi eventualmente bem sucedido na obtenção da Cidadania.

Para provar o casamento, várias fotos foram feitas de Bolt e a ré brasileira, tentando enganar as autoridades de que o matrimônio era verdadeiro. Além disso, eles viveram juntos por um certo período para reforçar ainda mais a fraude, segundo as autoridades.

O juiz Drake afirmou que a pena máxima que o réu pode receber é uma multa de US $ 250.000 e/ou prisão de cinco anos.

O caso foi investigado por agentes do Immigrations and Customs Enforcemenre (ICE) e Homeland Security Investigations (HSI). O Procurador-assistente dos EUA, Brad Parham, do escritório de Florence, cuidou da investigação.

As autoridades não informaram quantos brasileiros estão sob investigação de pagarem por casamentos fraudulentos.

Fonte: Brazilian Times