Publicado em 8/03/2017 as 2:00pm

Imigrantes são presos por tráfico de drogas em Somerville (MA)

Antes da prisão, João de Souza mantido sob vigilância durante alguns dias

Policiais da unidade de combate a drogas em Somerville (Massachusetts) receberam uma informação de que um homem hispânico estava vendendo cocaína na região. Os dados foram fornecidos por um informante confidencial, que informou aos investigadores a descrição física do suposto traficante. “Ele é hispano, pele clara, cerca de 20 anos de idade, magro e dirige um Toyota Corolla de cor marrom”, disse ele aos oficiais.

Durante o curso da investigação, o homem foi identificado como Bryan Taborda, o qual ficou sob vigilância alguns dias. Durante este período, o suspeito foi a diferentes áreas de Somerville e fez algumas transações de drogas, segundo o relatório policial. Em três ocasiões distintas, ele entrou e saiu rapidamente da residência de um conhecido da polícia como usuário de cocaína.

Foi então que Taborda se dirigiu a um endereço em Somerville onde se encontrou com João de Souza, também bastante conhecido da polícia, por ter sido preso anteriormente sob acusação de posse de cocaína. Durante este encontro, os investigadores registraram que o suspeito entregou algo para o outro homem e recebeu dinheiro em troca e cada um tomou caminhos diferentes. Os policiais configuraram a ação como uma transação de drogas feita na rua.

Na sexta-feira (03/03), a detetive Cassandra Gonçalves, acompanhada de outros policiais, estavam observaram João de Souza bastante apreensivo, andando deum lado para o outro na área do Winter Hill Market (269 Broadway). Os investigadores perceberam que este foi o comportamento que ele teve em todos os encontros com Taborda. A vigilância continuou e João seguiu para uma residência e neste percurso fez vários telefonemas rápidos.

João entrou em uma residência pela porta lateral esquerda, por volta das 7:00 p.m. de sexta-feira. Cerca de 10 minutos depois o Toyota Corolla foi visto estacionando em frente a um hidrante, longe de onde estava João. Antes de estacionar, ele passou ao lado ao carro que o detetive Cicerone estava disfarçado. Neste momento foi possível confirmar que o motorista era Taborda.

O suspeito saiu do Corolla falando ao seu telefone celular e entrou na residência, também pela porta do lado esquerdo. Alguns minutos depois ele saiu da residência, entrou em seu veículo e começou a dirigir. Foi neste momento que os detetives interceptaram o veículo. Taborda foi retirado do carro e um dos detetives perguntou de onde ele estava vindo. O suspeito respondeu que tinha estacionado seu veículo perto do hidrante, mas não saiu dele.

O detetive Costa perguntou se ele entrou em alguma residência na área e Taborda disse que não. Neste momento, o suspeito foi informado de que os policiais o viram entrar em uma residência e isso deixou Taborda extremamente nervoso e com a respiração ofegante.

Foi então que os investigadores perguntaram se ele tinha alguma droga e Taborda começou a gaguejar. Taborda foi então perguntado se ele tinha alguma droga ele novamente gaguejou e não respondeu.

Enquanto os investigadores conversavam com Taborda, o João saiu da residência e começou a caminhar até a rua, em direção aos policiais, sem perceber que a pessoa abordada era Taborda. Os detetives Cicerone e Cassandra, então, o pararam e o algemaram, pois ele tinha um mandado de prisão ativo. “Quando algemamos o senhor João, o sargento Rego falou com ele e perguntou a ele de onde vinha vindo e o que ele estava fazendo”, disse Cassandra.

Durante a conversa com o sargento, João afirmou que ele e outro homem tinham encomendado cocaína e estavam esperando dentro de uma residência para a entrega. Ele ainda disse que a entrega nunca foi feita. “O senhor João continuou dizendo que a ordem da cocaína deveria ser entregue por ‘aquele garoto’, enquanto olhava para o senhor Taborda e gesticulava para ele”, relatou Cassandra.

O detetive Legros conduziu uma busca superficial em Taborda e sentiu uma protuberância anormal na região de sua virilha. Mais uma vez perguntaram a Taborda se ele tinha alguma droga e novamente o suspeito se recusou a responder. O oficial continuou a busca e encontrou, na cueca, uma sacola preta contendo vários saquinhos menores com uma substância branca em pó. O produto encontrado era cocaína e tinha aproximadamente 40 gramas.

Taborda foi colocado sob prisão e levado pelo oficial McCarey para o Departamento de Polícia da cidade, onde foi autuado. O Toyota Corolla, que tinha um fundo falso embaixo do assento do passageiro, foi rebocado até à garagem da polícia. Com o suspeito também foi encontrado US$1,572.00 em espécie. João de Souza também foi levado preso.

Fonte: Brazilian Times