Publicado em 13/03/2017 as 4:00pm

Volte para o seu país, terrorista

Homem agride funcionário de restaurante com um cano

Jason Kendall estava caminhando pela State Street, por volta das 3:00 p.m., quando avistou uma mulher parada no restaurante Al Aqsa, em Salem (Oregon), e de acordo com os relatórios policiais, o homem alegou que pensava que a mulher estava sendo mantida como refém “por causa do tipo de camisa que ela usava”.

Então ele entrou no restaurante e disse à mulher que ela estava “livre para sair” e depois começou a gritar porque viu um “cara parecido com Saddam Hussein” no interior do estabelecimento. "Volte para seu país, terrorista", disse ele ao homem. “Saiam da América”.

Os funcionários conseguiram convencer o homem a sair do local sem maior confusão, mas não por muito tempo. Ele retornou alguns minutos depois segurando um cano, o qual teria dito aos policiais mais tarde, que era a sua “corneta de Gabriel” e que ele estava trilhando uma “trajetória de guerreiro”.

Após entrar no restaurante, Kendall começou a bater na cabeça do homem que, segundo ele, se parecia com Saddam Hussein.

A polícia chegou e prendeu Kendall, acusando-o de agressão, uso ilegal de uma arma e intimidação. Até a tarde deste domingo (12) ele permanecia preso com uma fiança estipulada no valor de US$ 65.000.

O tenente Dave Okada disse que a polícia está investigando o incidente como um possível crime de ódio. "Esses crimes não acontecem com muita frequência na nossa comunidade", disse ele. "Nossa comunidade realmente se reúne e se apoia mutuamente".

Kendall deve comparecer perante um juiz na sexta-feira (17). Este incidente já é o quarto crime de ódio que ocorreu em Salem desde que Donald Trump foi eleito presidente, informou a mídia local.

Fonte: Brazilian Times