Publicado em 17/03/2017 as 4:00pm

ICE prende 248 imigrantes na Pensilvânia, West Virgínia e Delaware

A operação aconteceu nas duas últimas semanas na Pensilvânia, West Virginia e Delaware

Um total de 248 imigrantes foram presos nas últimas duas semanas nos estados da Pensilvânia, West Virginia e Delaware, durante uma operação conduzida pelo Immigration and Customs Enforcement (ICE). A ação tinha como alvos os estrangeiros criminosos, fugitivos da imigração, pessoas que reentraram no país depois de serem deportadas e outros infratores de imigração.

“Os oficiais do ICE fazem esforços extraordinários para manter as nossas comunidades seguras, e esta operação é apenas um pequeno exemplo do que eles fazem todos os dias. Nossos agentes juraram proteger a Pátria e prender pessoas que violem as leis de imigração”, disse Jennifer Ritchey, diretora do escritório de campo do Enforcement and Removal Operation (ERO) na Filadélfia. “Esta operação resultou em múltiplas detenções de indivíduos com prisões ou condenações violentas criminais em três estados”.

A agência divulgou uma nota e criticou as cidades que não colaboraram por serem chamadas de “santuários” para imigrantes. “Em várias cidades da Pensilvânia, o ICE obteve a custódia de vários imigrantes criminosos que estavam presos em cadeias locais e a agência havia emitido pedidos de custódia, mas a cidade de Filadélfia não acatou a solicitação e libertou os indivíduos – uma situação que coloca o público em um risco desnecessário. A ICE continuará a realizar estas operações e espera que as jurisdições locais possam cooperar com agência”.

Segundo Ritchey, essas operações regionais podem resultar em prisões de imigrantes que talvez não estejam na lista de procurados. “Uma destas detenções foi a de um imigrante que já tinha sido deportado anteriormente e as autoridades nem suspeitavam que ele retornou. O homem havia sido condenado no passado por abuso sexual de uma menor”, disse.

Dos detidos, 120 tinham uma condenação e/ou encargos pendentes. Pelo menos 48 por cento (88 dos presos) tinham condenações penais e 32 têm acusações criminais pendentes.

Além disso, 50 presos tinham sido deportados anteriormente e retornaram ao país ilegalmente. Dezoito eram fugitivos da imigração e tinham ordem de deportação já emitida por um juiz federal.

O ICE não informou os países de origem dos presos, mas garantiu que este tipo de operação continuará a acontecer.

Fonte: Brazilian Times