Publicado em 20/03/2017 as 8:00am

Candidatos a vereadores em Milford falam sobre imigração ilegal

Candidatos a vereadores em Milford falam sobre imigração ilegal

Na noite de quarta-feira, dia 15, os quatro candidatos que disputam duas vagas para vereador em Milford (Massachusetts) participaram e falaram sobre vários assuntos, inclusive imigração na cidade. Eles apresentaram opiniões diferentes e alguns defenderam que o Governo Federal deve fazer um trabalho melhor para aplicar as leis imigratórias.

Nos últimos anos, Milford teve um aumento constante no número de imigrantes sul-americanos, principalmente do Equador e do Brasil.

Mike Walsh, o atual presidente do Comitê Escolar e que concorre para uma das vagas, disse que a cidade tem uma longa história de acolhida imigrantes, citando os europeus de Portugal, Itália, Irlanda, Polônia e outros países que vieram a Milford várias gerações atrás.

"O que é importante, porém, é que precisamos ter certeza de que eles estão aqui legalmente", disse Walsh sobre a onda atual de imigrantes que chegam à cidade. De acordo com algumas estimativas de funcionários, existem alguns milhares de imigrantes equatorianos e brasileiros em Milford, com uma grande porcentagem deles sem documentos.

Para aqueles que estão na cidade legalmente, Walsh disse que a cidade tem a obrigação de cuidar deles, mas as famílias indocumentadas estão colocando um grande fardo no sistema escolar.

Ele também disse que a cidade deve ser mais acolhedora para os imigrantes legais, citando comentários negativos feitos sobre a população em locais públicos.

Harold Rhodes, seu oponente, apresentou uma opinião diferente, ao invés de falar sobre o fardo colocado na cidade. Ele tocou no ponto das ações da polícia da cidade d e defendeu que se um imigrante não é procurado pelo ICE, ele tem o direito de ser solto. "Essa é a maneira justa de lidar com o caso", disse.

A outra corrida tem o Comissário de Construção e membro do Comitê Escolar John Erickson contra o atual Bill Buckley. Ambos disseram que a imigração recente em Milford está sobrecarregando as escolas e a cidade financeiramente.

O impacto no sistema escolar, particularmente no aspecto ELL (English Language Learn), é "de longe o maior impacto nessa comunidade", disse Erickson.

Buckley citou a rica história de Milford de aceitar imigrantes, citando os vários países europeus dos quais os imigrantes se estabeleceram em Milford. Mas isso mudou e se concentrou na imigração ilegal e, segundo ele, está sobrecarregando não apenas as escolas, mas os hospitais e setor habitacional. "Até mesmo os proprietários estão se aproveitando da imigração ilegal", disse Buckley, citando "alugueis ilegais".

Buckley disse que a cidade fez um "grande trabalho" no acolhimento de imigrantes indocumentados, mas a assimilação não chegou tão rapidamente como os cidadãos esperavam, disse ele, citando os imigrantes ainda vivendo em uma "economia paralela".

Fonte: Brazilian Times