Publicado em 28/04/2017 as 11:00am

Brasileiros indocumentados são os 4º mais deportados em NJ

Em 25 de janeiro, o Presidente Donald Trump assinou um decreto de lei criminalizando todos os imigrantes indocumentados

No início de 2017, agentes do Departamento de Imigração (ICE) prenderam o guatemalteco José Chamale Campos, depois que ele foi liberado da Penitenciária do Condado de Camden. Ele era acusado de pôr o bem-estar de um menor em perigo e posse ilegal de arma. As autoridades federais, logo depois da prisão, disseram através de um comunicado que “como nação, nós devemos proteger e integridade do nosso sistema migratório e a remoção de estrangeiros ilegais, especialmente aqueles com antecedentes criminais”.

No ano fiscal de 2016, o ICE informou que deportou 240.255 indivíduos. Mais de 7 entre 10 foram detidos quando tentavam entrar clandestinamente nos EUA ou pouco tempo depois. Dos outros 65.332 restantes, informaram as autoridades, “a vasta maioria era criminosos já condenados”. Entretanto, a análise feita pela NJ Advance Media tendo como base dados recolhidos pelo “Transactional Records Access” (TRAC), um grupo de pesquisa apartidário sediado na Universidade Syracuse, revelou que ao longo dos últimos 5 anos, a maioria desses deportados não foi condenada de crime algum.

Em New Jersey, os dados do TRAC entre 2011 e o 1º quadrimestre de 2016 revelou que 56% dos deportados não possuíam antecedentes criminais. Entre os condenados, o crime mais grave foi dirigir intoxicado, o que levou à deportação de 291 pessoas. Em 25 de janeiro, o Presidente Donald Trump assinou um decreto de lei determinando ser crime o fato de alguém estar em situação migratória irregular nos EUA. Dos 44% casos restantes em New Jersey envolvendo crime, 1 entre 5 dos delitos foram considerados muito sérios. O ICE classifica os códigos do Centro Nacional de Informações Criminais (NCIC) em 3 níveis: 1 – crimes com agravantes, 2 – crimes menos graves e 3 – delitos pequenos e violações menos graves da lei.

New Jersey permanece entre os 10 estados com os níveis mais altos de deportações. Segundo dados do TRAC para os últimos 5 anos terminando no 1º quadrimestre de 2016, os EUA deportaram 25.939 pessoas no Estado Jardim. Os índices mais altos ocorreram nos estados fronteiriços, incluindo Texas, Califórnia e Arizona. Em 2014, calculou-se que 11.1 milhões de indocumentados viviam nos EUA, em contraste com os 12.2 milhões em 2007, conforme o Pew Research Center. Segundo o Conselho Migratório Americano (AIC), 1 entre 5 residentes em New Jersey são estrangeiros e metade deles cidadãos americanos naturalizados. Dados não oficiais indicam que em 2014 os indocumentados totalizavam 5.7% da população no estado, ou seja, 500 mil, conforme o Pew.

Na lista dos 10 países com cidadãos mais deportados estão: 1º) México, 2º) Índia, 3º) Colombia, 4º) Brasil, 5º) China, 6º) Peru, 7º) Costa Rica, 8º) Guatemala, 9º) Portugal e 10º) Honduras.

Fonte: Brazilian Voice