Publicado em 26/05/2017 as 6:05pm

Após denúncia ao ICE, grupo com 11 brasileiros é detido em Niagara Falls (NY)

Um grupo de 11 trabalhadores brasileiros foram detidos pelo ICE e até o momento apenas 3 deles foram liberados.

Um alerta feito através de uma postagem na comunidade Mara’s List no Facebook essa semana, deixou diversos brasileiros preocupados. Na publicação uma brasileira relatava que um grupo de 11 brasileiros, que prestavam serviços em Niagara Falls, cidade localizada no Estado de Nova York, perto da fronteira americana com o Canadá, província de Ontário, foram detidos pelos agentes do ICE – Immigration and Customs Enforcement.

O caso aconteceu na quarta-feira, dia 17 de maio. Após o carro em que cinco brasileiros estavam ter sido abordado por agentes da imigração ao parar em um posto de gasolina, próximo ao local em que trabalhavam, para abastecer o veículo. O grupo foi levado e permanecem detidos para averiguação.

No dia seguinte o restante do grupo (os outros 6 brasileiros), foram trabalhar normalmente, quando ao chegarem no local onde prestam serviço de marcenaria, foram abordados por agentes do ICE, que pediram a identificação de cada um e ao constatarem que se tratava de pessoas que não tinham permissão para trabalharem, logo eles também foram detidos. Dentre a equipe de 11 brasileiros, apenas 3 deles foram liberados, os outros 8 permanecem detido na Buffalo Federal Detention Facility, localizada na cidade de Batavia (New York). De acordo com relatos, a abordagem da imigração teria ocorrido após um cidadão americano que trabalha no mesmo local que os brasileiros, mas que não pertence ao mesmo grupo, ter feito uma denúncia ao ICE.

O alerta no Facebook afirmava que o grupo foi abordado enquanto estavam em casa, mas a redação do Brazilian Times entrou em contato com um dos três brasileiros envolvidos e que foram liberados, Madson Alexandre, que confirmou o ocorrido e que tem apoiado os colegas e acompanhado o caso juntamente com a advogada de defesa do grupo, e confirmou que a abordagem aconteceu na rua e em dois dias seguidos.  “Foi estipulado uma fiança de $10 mil dólares para cada um que está detido, ou eles terão que esperar a audiência onde o juiz poderá estipular o valor da fiança para mais, para menos ou extinguir”, relata. Madson acredita que a prisão seja arbitrária, uma vez que o grupo não foi abordado trabalhando. “Creio que essas prisões sejam arbitrárias, pois as abordagens não foram feitas enquanto o grupo trabalhava”. Ele ainda relata que nenhum dos 11 trabalhadores tem passagens criminais.

O brasileiro também faz um alerta preocupante. “Lá existem vários brasileiros, indianos e hispanos que estão apenas com o visto vencido, sem cometer infração alguma eles estão efetuando a prisão dessas pessoas que estão com o visto vencido... Efetuando a prisão direto para a penitenciária”, afirma.

As audiências do grupo de trabalhadores brasileiros, cuja maioria reside em Massachusetts e três deles moram em Connecticut, acontece no próximo dia 7 e dia 14.

Fonte: Brazilian Times