Publicado em 7/06/2017 as 7:55am

Juiz não estipula fiança e brasileiro detido pelo ICE permanece preso

Rabelo foi surpreendido pela imigração ao sair do tribunal após audiência de trânsito ter sido adiada.

Juiz não estipula fiança e brasileiro detido pelo ICE permanece preso Rabelo foi detido após agentes do ICE verificarem que ele passou do período de permanência no país.

Aconteceu em Boston (Massachusetts) na última quinta-feira, dia 1, a primeira audiência do capixaba Junio Rabelo, de 24 anos, que foi preso pela imigração após comparecer a uma audiência por dirigir sem carteira de motorista.

De acordo com relatos da brasileira Karina Duarte, esposa de Junio, no final do mês de março o marisdo saiu da casa onde o casal reside na cidade de Everett (MA), para buscar leite, ao ligar o carro foi abordado por um policial que o acusou de não ter dado preferência para ele. “Justo naquele dia o Junio saiu de casa sem o passaporte. Quando o policial o abordou e pediu uma identificação, ele afirmou ter esquecido e perguntou se poderia buscar, já que estava em frente a nossa casa. O policial não deixou e o levou preso”, relembra a esposa.

No dia seguinte, após pagar uma fiança de $200 Rabelo foi liberado, porém foi marcada uma audiência que aconteceria no dia 27 de abril. Ao chegar no tribunal o casal, juntamente com o advogado souberam que a audiência seria adiada por falta de intérprete, mas ao sair do edifício Rabelo foi abordado por agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE) e detido. “Parecia ser tudo normal, mas do lado de fora o ICE estava esperando por ele! Eles pediram para olhar o documento dele, um deles olhou para ele falou ‘você já passou da sua permanência aqui EUA vou levar você”, relembra a esposa que estava com ele no momento em que foi detido.

Na primeira audiência do caso o pedido de fiança foi negado pelo juiz, mas a defesa de Rabelo, bem como sua esposa estão confiantes que na próxima audiência, marcada para o dia 15 de junho, o juiz possa determinar um valor a ser pago para que ele possa responder ao processo em liberdade. De acordo com Karina, que conversa quase que diariamente com o marido por telefone, Rabelo não tem antecedentes criminais e não tinha carta de deportação.

Uma página no site de arrecadação Go Fund Me foi criada para que a família possa pagar os honorários advocatícios, bem como a possível fiança. Acesse o link: www.gofundme.com/3vmmbdk para fazer a sua doação.