Publicado em 21/06/2017 as 3:30pm

Brasileira desabafa: “Se você ama um ente querido, não deixe que ele arrisque sua vida na fronteira!”

Mulher procura o BT para fazer um desabafo e um alerta a comunidade brasileira.

Brasileira desabafa: “Se você ama um ente querido, não deixe que ele arrisque sua vida na fronteira!” A vida de crianças também é colocada em risco nas fronteiras.

A situação dos brasileiros que arriscam a vida durante a travessia nas áreas de fronteira com os Estados Unidos tem deixado a comunidade perplexa nos últimos meses, isso por que recentemente vários casos de brasileiros que morreram ao arriscarem entrar nos EUA de forma ilegal tem tomado as manchetes dos principais noticiários, tanto no Brasil como entre a comunidade de brasileiros residentes nos diversos estados americanos.

Só nos primeiros seis meses do ano, quatro casos foram registrados, podendo esse número ser ainda maior, se levarmos em consideração os casos de desaparecimento que não chegam ao conhecimento público.

Indignada com essa triste realidade, a brasileira Maria Aparecida Oliveira, mineira de 42 anos, casada e residente no estado de Massachusetts há cerca de 18 anos, procurou a redação do Brazilian Times para fazer um desabado. Maria conta que acompanhou o caso do seu conterrâneo, o mineiro Lucas Batista Passos, de 30 anos, natural de Teófilo Otoni que estava desaparecido desde o final do mês de abril, após fazer a travessia pelo México e que semana passada foi noticiada que o corpo do brasileiro foi encontrado. “É muito triste imaginar a dor desses familiares”, afirma a brasileira que continua: “Alguém precisa fazer alguma coisa, ou ainda vamos perder muitos compatriotas que, muitas vezes, por falta de informação, arriscam suas vidas para tentarem um sonho e, ao perderem suas vidas, tornam a vida de seus familiares um verdadeiro pesadelo”.

Muro separa os EUA do México.

Oliveira diz que a realidade dos riscos enfrentados por esses brasileiros em busca do “sonho americano” não é levado em consideração no momento em que esses buscam pelos chamados “coiotes” para pagarem milhares de dólares pelos serviços ilegais dos mesmos. “Isso é muito sério... É uma verdadeira máfia que ninguém tem coragem de denunciar... Eles enriquecem as custas dos sonhos dos imigrantes, não garantem a entrada no país e muito menos a vida de ninguém, enquanto familiares choram lágrimas de sangue pela perda de seus entes queridos... Muitos colocam em risco até mesmo a vida de crianças, que não tem nem opção de estarem ali... O alerta que eu quero fazer é: ‘Se você ama o seu filho, seu marido, seus amigos, não deixem que eles cometam essa loucura, arrisquem suas vidas a troco de uma ilusão’. É bom morara aqui? É claro que é! Mas para realizarmos qualquer sonho, a primeira coisa que precisamos é estarmos vivos... Se para realizar esse sonho você precisar arriscar literalmente a sua vida, isso já não valerá a pena. A vida no Brasil não está nada fácil, mas nada trará a sua vida de volta”, desabafa.

O mais recente caso de morte foi do brasileiro Lucas Batista Passos, que estava sendo procurado e que foi encontrado morto após a travessia pelo México.

Maria conta que chegou no país há cerca de 18 anos, após casar-se com um brasileiro que é cidadão americano, mas que no decorrer desses quase 20 anos acompanhou diversas histórias e conheceu algumas pessoas que passaram pelo luto de perder algum familiar ou amigo e que isso mexe muito com ela. “Graças a Deus nunca passei por isso, mas me compadeço muito com esses casos... A dor de uma pessoa que perde um ente querido dessa forma tão trágica é desumana e imensurável... Não há nada que possamos fazer para amenizar essa perda, nem mesmo as constantes ajudas através das páginas no Go Fund Me. Prevenir sempre será melhorar do que tentar remediar... Vamos ter mais consciência... Não é questão de acabar com os sonhos das pessoas, mas fazer sim fazermos um alerta, uma conscientização. Nada paga a nossa saúde, o nosso bem estar emocional, a nossa vida! Se você quer sair do Brasil a qualquer custo, existem países que dão mais oportunidades de legalização aos imigrantes... Sei que serei alvo de críticas, mas quantas pessoas mais vamos perder para fazermos algo? Vamos alertar as pessoas, pelo amor de Deus!”

Fonte: Redação - Brazilian Times