Publicado em 12/07/2017 as 6:00pm

“Safe Communities Act” pode bloquear ações da imigração em MA

“É uma batalha árdua - mas vale a pena manter todos os membros da comunidade seguros”.

“Safe Communities Act” pode bloquear ações da imigração em MA Trícia Farley-Bouvier, do 3º distrito de Berkshire, co-patrocina o ato

Foi assim que os legisladores locais descreveram o Ato das Comunidades Seguras, atualmente pendente na Câmara e no Senado, que proibiria os funcionários da Commonwealth de desempenhar as funções de um oficial de imigração e, em geral, proíbe as agências de aplicação da lei de indagar sobre o status de imigração de uma pessoa.

"Onde quer que as pessoas vivam, elas devem se sentir à vontade com a polícia local", disse a representante Tricia Farley-Bouvier, do 3º distrito de Berkshire (Massachusetts), que co-patrocina o ato junto com o resto da delegação legislativa.

A falecida Gailanne M. Cariddi, do 1º Distrito de Berkshire, também foi um co-patrocinadora.

O governador Charlie Baker divulgou uma declaração na segunda-feira (10), reconhecendo que ele se opôs ao projeto, mas indicando que tem uma mente aberta sobre a legislação. "Eu disse muitas vezes que acho que essa decisão deveria ser tomada a nível local, mas eu sou um cara de mentalidade aberta. Eu sabia que mudaria minha opinião sobre as coisas", disse ele em uma coletiva de imprensa onde assinou uma ordem executiva estabelecendo uma nova Comissão Consultiva Latina.

O ato, proposto em janeiro, também inclui uma disposição específica que proíbe as agências de aplicação da lei e o Massachusetts Registry of Motor Vehicles de disponibilizar informações para a execução de qualquer programa federal que exija registro de pessoas com base em raça, gênero, orientação sexual, religião ou origem nacional ou étnica.

"Eu sei que as pessoas gostam de lançar o termo ‘santuário’, disse o deputado Paul Mark, do 2º distrito de Berkshire. "Ninguém aqui está promovendo qualquer pessoa que desrespeite a lei. Isso é sobre não promovermos um clima de medo".

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News