Publicado em 17/07/2017 as 2:00pm

Brasileiro vai a Motor Vehicles resolver um problema e é preso pela imigração

Em processo de legalização, ao comparecer a Motor Vehicles de New Hampshire, Rafael não tinha ideia que poderia ser preso.

Brasileiro vai a Motor Vehicles resolver um problema e é preso pela imigração Pai de família, Rafael é o sustento da casa. A primeira audiência do mineiro acontece na terça-feira, dia 18

No início do mês o brasileiro Rafael Medeiros, natural de Curupaque (Minas Gerais) e morador de Abington (Massachusetts) precisou ir até o estado de New Hampshire para resolver um problema no Motor Vehicles. Mal sabia ele que além de não resolve-lo, arrumaria um problema ainda maior.

Casado com a Nathália Medeiros, Rafael trabalha na carpintaria e estava em processo de legalização, quando foi surpreendido por agentes da imigração que, de acordo com informações de Nathália, foram chamados pela atendente da Motor Vehicles quando a mesma solicitou o passaporte com visto e Rafael informou que não possuía. “A mulher que atendeu ele lá chamou a imigração pra ele por ele não ter o documento. A imigração chegou e prendeu-o”, relata.

Surpresa com a situação, devido ao processo de legalização que Rafael estava, Nathália que é mãe de três filhos, teve que contratar uma advogada para fazer a defesa de seu marido que permanece preso, aguardando a audiência que acontecerá nesta terça-feira, dia 18 de julho. “Eu não sei o que vai acontecer, pois estávamos basicamente no último passo para ele tirar a documentação dele, não imaginamos que isso poderia acontecer. Estou desesperada... Temos que alertar a comunidade que casos assim tem acontecido com frequência”, conta a brasileira.

Trabalhando apenas meio período, para poder cuidar da casa e dos filhos, Nathália tem contado com ajuda de amigos para pagar as contas enquanto o marido não retorna ao trabalho e para casa. “Graças a Deus que quando ele foi preso, já tínhamos pagado o aluguel desse mês, mas preciso de ajuda para poder pagar as custas do processo”, afirma.

Uma página no site Go Fund Me foi criada com objetivo de arrecadar doações para o pagamento da advogada, bem como da possível fiança. “Quando falei com a advogada ela me disse que pra poder tirar o meu marido de lá ia sair entre cerca de $12 mil de fiança. A minha advogada pediu $3,500 para poder começar o processo de tira ele de lá. Os meus amigos me ajudarão com esse dinheiro, pagarão $2,500 e ainda está faltando $1,000. Preciso desses $1,000 antes de comparecer na audiência que será terça-feira, dia 18 de julho. O meu marido tem mais dois filhos no Brasil que precisa da ajuda do pai deles aqui. Eu não quero ver a minha família separada. Não tenho condição de fazer isso sozinha”, diz o apelo.

Para fazer a sua doação acesse o link: gofundme.com/ajuda-com-a-despesas-de-imigração.

Fonte: Redação - Brazilian Times