Publicado em 19/07/2017 as 3:30pm

Polícia quer recuperar dados de celular do traficante preso transportando brasileiros para a Florida

Agentes federais obtiveram uma autorização de busca para recuperar dados excluídos do telefone celular de um suposto contrabandista de pessoas.

Polícia quer recuperar dados de celular do traficante preso transportando brasileiros para a Florida Robert Espinal Jr transportava brasileiros quando foi preso.

Agentes federais obtiveram uma autorização de busca para recuperar dados excluídos do telefone celular de um suposto contrabandista de pessoas. O homem foi parado em D´lberville, no estado de Missouri, transportando passageiros que, segundo ele, estariam sendo levados para Miami (Flórida).

Um juiz emitiu o mandado na segunda-feira, dia 17, que dá autorização para análises avançadas no aparelho telefônico e recuperar a memória dele, bem como suas chamadas, mensagens e contatos.

Robert Espinal Jr., de 52 anos, residente em Houston (Texas), foi indiciado pela segunda vez desde a sua prisão, em 16 de fevereiro, quando as autoridades relataram que um policial de D´lberbille o prendeu por direção imprudente. Em seguida encontrou dentro do veículo oito passageiros oriundos da Guatemala, Brasil e El Salvador.

Em seu depoimento, o acusado disse que estava levando os passageiros para Miami (Flórida) e nenhum deles tinha permissão para estar nos Estados Unidos. O julgamento do suposto traficante começa em 7 de agosto.

Agentes do Homeland Security Investigations (HSI) examinaram o celular, o qual de acordo com os passageiros, através de um intérprete, afirmaram que ele (Espinal) usou para fazer várias ligações durante a viagem.

As investigações revelaram que mensagens e registros de chamadas foram excluídos. Um especialista em inteligência do DEA tentou encontrar os dados excluídos. Cerca de 21,5 gigabytes de dados do aparelho foram recuperados, mas o especialista não conseguiu recuperar tudo.

O acusado está em liberdade mediante o pagamento de US$15 mil em fiança e teve suas viagens restritas ao sul da Flórida.

Uma pessoa não identificada listada como "uma testemunha material" foi questionada sobre o caso através de um intérprete, em junho, de acordo com os registros judiciais. Essa pessoa está presa sem direito a fiança.

A nova acusação alega que Espinal conspirou para transportar imigrantes sem autorização para estar nos EUA. Duas outras acusações, que nomeiam um imigrante indocumentado, alegam que o acusado transportou vários imigrantes para obter ganhos financeiros.

Os imigrantes que estavam com Espinal no momento da prisão são seis homens e duas mulheres e todos foram presos, afirmou uma declaração. Eles diziam ter entre 19 a 49 anos de idade.

Fonte: Redação - Brazilian Times