Publicado em 23/07/2017 as 12:00pm

Audiência de brasileiro preso em NH foi adiada e campanha continua

Primeira audiência do caso estava marcada para terça-feira passada, mas foi adiada para o início de agosto.

Audiência de brasileiro preso em NH foi adiada e campanha continua O mineiro Rafael Medeiros permanece preso desde o início do mês.

A tarde da última terça-feira, dia 18, foi de muita tensão para a brasileira Nathália Coelho. Mãe de três filhos pequenos e casada com o mineiro Rafael Medeiros, com quem mora na cidade de Abington (Massachusetts) e que no início do mês foi preso no estado de New Hampshire ao ir a Motor Vehicles tentar resolver um problema.

De acordo com informações concedidas por Nathália, o marido (que se encontra em processo de legalização no país) foi surpreendido pela funcionária do local que o atendia e solicitou a ele seu passaporte com visto. Ao informar que não estava não estava em posse do documento, sem que ele percebesse, a mesma teria acionado o Immigration and Customs Enforcement  (ICE), que prontamente compareceu ao local e o levou preso. “Não imaginamos que isso poderia acontecer com ele, pois ele está no processo de legalização, mas ninguém quis saber e ele foi preso”, afirmou.

Nathália aguardava ansiosamente para saber qual seria o desfecho dessa primeira audiência e o que seria determinado pelo juiz, porém na data que aconteceria a mesma, a audiência foi adiada para o dia 1º de agosto. “Eu estou desesperada não sei oque dizer quando ele liga... Não sei oque dizer para as minhas crianças”, desabafou Nathália ao Brazilian Times.

Sozinha e cuidando dos três filhos, Nathália só tem conseguido trabalhar meio-período, o que tem dificultado que ela consiga deixar as contas em dia e juntar o valor necessário para arcar com as custas do processo e de uma possível fiança. Rafael é pai de mais dois filhos no Brasil. “Eu estou precisando de ajuda. Eu não tenho dinheiro para pagar nem as contas de casa e muito menos para pagar para poder tira o meu marido da prisão. Se ele continuar lá eu não sei o que vou arrumar com os meus três filhos... Dependo muito do meu marido. Ele que sustenta da casa”.

 Uma página foi criada no site Go Fund Me para que, através da ajuda de amigos e da comunidade, ela consiga arrecadar o dinheiro para se manter e pagar os honorários da advogada que está fazendo a defesa do caso: gofundme.com/ajuda-com-a-despesas-de-imigracao.

Fonte: Redação - Brazilian Times