Publicado em 28/07/2017 as 1:00pm

Diretor do ICE diz que não se intimida com cidades santuários e vai agir em todo o país

Ele também disse que está buscando meios de acusar os líderes de cidades santuários de contrabandistas de pessoas por esta estarem protegendo os indocumentados.

Diretor do ICE diz que não se intimida com cidades santuários e vai agir em todo o país Thomas Homan se torna a nova ameaça dos imigrantes indocumentados

O diretor interino do Immigration and Customs Enforcement (ICE), Thomas Homan, disse que está investigando a possibilidade de encaixar os líderes de cidades santuários em acusações de contrabando de pessoas e violações de leis federais. Ele disse que está farto das autoridades locais negarem a cooperar com os agentes e “colocar em risco a comunidade e seus policiais ao liberar imigrantes de prisões".

Nesta quinta-feira, dia 27, Homan também disse aos cidadãos dos Estados Unidos que podem esperar mais esforços dos agentes federais em garantir a segurança da comunidade e uma “aplicação rigorosa do programa 287g, que firma acordo com policiais e xerifes dispostos a colaborar para torar os imigrantes indocumentados das ruas”.

O diretor ressaltou que seu objetivo é quebrar o recorde de deportação do governo Obama, que foi de 409.849 imigrantes deportados aos seus países de origem em 2012. “Estamos no caminho certo e se continuarmos nesta pegada, logo atingiremos nosso objetivo”, afirma. “O número de prisões irá subir e ultrapassará o do ano passado, com certeza”, continuou.

Homan se tornou a base de um esforço do presidente Donald Trump para intensificar na aplicação das leis de imigração. Ele afirmou que na época de Obama, os agentes de imigração tinham como meta prender apenas 20% da população imigrante e que no governo Trump a história mudou. “Todos os imigrantes são elegíveis de deportação, criminoso ou não”, disse ele ressaltando que os mais perigosos e os que desafiam as ordens de deportação são a prioridade da agência.

Outra declaração do diretor é a de que ele não vai se intimidar com ações semelhantes à realizada pelo Tribunal Superior de Massachusetts, que tornou ilegal os pedidos de custódia do ICE e proibiu seus oficiais de segurar os imigrantes até a chegada de agentes federais. “Nós vamos cumprir o nosso trabalho e que está descumprindo as leis de imigração vão ser penalizados. Vamos deportar o máximo possível”, ameaçou.

Fonte: Redação - Brazilian Times