Publicado em 30/07/2017 as 1:00pm

Filho de brasileiros continua desaparecido em Massachusetts

“O pai foi deportado há dez anos e a mãe, que mora nos EUA, não quer saber dos filhos que ficaram neste país”, afirma uma tia.

Desde o dia 18 de junho, o jovem Robert de Souza, 17 anos, continua desaparecido. Ele, que nasceu nos Estados Unidos, e é filho de mineiros de Governador Valadares, sendo que o pai mora no Brasil e a mãe neste país. Já se passaram quase 40 dias desde que o rapaz saiu de casa e não deu mais notícias.

De acordo com as informações, ele estava morando na casa de pais adotivos, em Greenfield (Massachusetts), indicados pela justiça norte-americana e sob os cuidados do Departamento da Criança e da Família (DCF).

Uma publicação no Facebook afirma que o rapaz morou em Milford, em um abrigo, antes de residir com os pais adotivos. Uma tia do rapaz revelou que o pai de Robert foi deportado para o Brasil há 10 anos e o rapaz tem dois irmãos que vivem nos EUA, que também estão sob custódias do DCF.

O jornalista Eduardo de Oliveira entrevistou Teca Silva, tia de Robert, a qual cuidou dele e dos irmãos durante anos. Em uma bate-papo bastante esclarecedor, ela contou um pouco da história e como a família foi desfeita após a deportação do pai.

Ela explicou que o DCF ficou com a aguarda dos filhos após a prisão e mãe dos três garotos não quis saber e nem lutou para tê-los de volta. “Eles ficaram em minha casa por um tempo, mas há cerca de dois anos comecei a ter problemas porque os dois mais velhos não me obedeciam, queriam ficar nas ruas. Então decidi separá-los e foi ai que o Robert foi para esta família em Greenfield”, explica.

Teca ressaltou que o rapaz não tem doenças e nem apresenta sinais de depressão. O que ele sente, de acordo com ela, é muita saudade do pai. “Infelizmente o Governo Americano e o DCF, que tem a custódia dele, não permite que ele saia do país e com isso há 11 anos não vê o pai”, disse. “Eles eram muito apegados”, continua.

O pai é natural de Engenheiro Caldas e a mãe de Governador Valadares.

De acordo com a entrevista, o pai ficou preso por um ano antes de ser deportado. Os três filhos foram entregues para a tia e hoje ela está só com o mais novo que tem 12 anos de idade. “A mãe formou outra família e faz anos que não vem visitá-lo. Ela não se interessa”, afirma.

Teca ressalta que recebeu informações de que Robert foi visto em Milford, mas andou a cidade não o encontrou. “Ele pode estar na casa de amigos e sei que eles não o entregarão”, fala.

Qualquer informação sobre o paradeiro do rapaz pode ser repassada através do 911 (número de emergência)

Fonte: Redação - Brazilian Times