Publicado em 2/08/2017 as 5:00pm

650 imigrantes presos

ICE anuncia resultado de operação “Border Guardian/Border Resolve”.

650 imigrantes presos Entre os 650 detidos, a grande maioria era crianças

O U.S Immigration and Customs Enforcement (ICE) e o Enforcement Removal Operations (ERO) prenderam 650 imigrantes durante uma operação de quatro dias realizada na semana passada. Chamada de “Operation Border Guardian/Border Resolve”, a ação visou pessoas que entraram no país quando ainda eram crianças e desacompanhada de seus pais.

Esta é a segunda operação com este objetivo, sendo que a primeira aconteceu em janeiro e fevereiro de 2016, em resposta ao aumento no número de crianças que atravessaram a fronteira sem o acompanhamento de um responsável.

Todos os alvos tinham uma ordem de deportação emitida por um juiz federal e nãi tiveram recursos ou meios de reabrirem seus casos em tribunais.

Dos 650 presos em todo o país, entre os dias 23 a 26 de julho, 73 estavam em unidades familiares e 120 entraram ilegalmente no país desacompanhados de seus pais. Outros 457 outros encontrados durante esta operação também foram presos.

Centro e trinta dos 650 tinham condenações penais, além de estar ilegalmente no país, por crimes incluindo, entre outros, DUI, agressão e lesão corporal, posse de drogas, violência doméstica e agressão sexual.

Os visados por esta operação tinham, na grande maioria, 16 a 18 anos de idade ou tinham histórico criminal e suspeitas de envolvimento com gangues.

"Entrar ilegalmente nos Estados Unidos como uma unidade familiar ou a desacompanhado não protege os indivíduos de serem sujeitos às leis de imigração deste país", disse o diretor interino da ICE, Thomas Homan. "Exorto todos os que considerem fazer a jornada perigosa e ilegal aos Estados Unidos: por favor, não se arrisque. Em última análise, se você não tem base para permanecer nos Estados Unidos, você será identificado, detido e deportado para o seu país de origem".

Ele ressaltou que estes jovens realizam uma a viagem perigosa para entrar ilegalmente nos Estados Unidos, sozinhos e pagando para organizações de tráfico de pessoas. “Isso é perigoso e especialmente para mulheres e crianças, de acordo”, disse.

Em nota divulgada esta semana, o Thomas acrescentou que o ICE continua a trabalhar com seus parceiros no México e na América Central para desenvolver a sua capacidade de enfrentar os fluxos migratórios e combater as organizações criminosas que se envolvem com o tráfico de pessoas.

“Os oficiais de deportação de ICE realizam operações de fiscalização específicas todos os dias em locais ao redor do país como parte dos esforços contínuos da agência para proteger a nação, defender a segurança pública e proteger a integridade de nossas leis de imigração e controles de fronteira”, fala.

Ele finaliza dizendo que durante essas operações, os agentes do ICE, frequentemente, encontram imigrantes que podem estar nos Estados Unidos violando as leis federais de imigração e mesmo sem ter recorde criminais, eles são presos.

Fonte: Redação - Brazilian Times