Publicado em 6/08/2017 as 4:00pm

Mãe imigrante é deportada, mesmo sem registros criminais

O diretor do ICE, Thomas Homan afirma que nenhum imigrante indocumentado estará a salvo da deportação.

Mãe imigrante é deportada, mesmo sem registros criminais A família de Lourdes foi separada pela deportação

Na terça-feira, dia 1º, Lourdes Salazar Bautista, uma mãe imigrante com três crianças nascidas nos Estados Unidos, entrou em um avião no estado de Michigan e foi deportada para o seu país de origem. Ela, oriunda do México, viveu por 20 anos neste país, onde teve e criou seus filhos, além de construir uma vida.

O escritório do Immigration and Customs Enforcement (ICE) determinou a deportação de Lourdes na semana passada, e os ativistas e defensores dos imigrantes criticaram a decisão. Ela chegou aos EUA em 1997, e agora ela está pagando por uma audiência que não compareceu em 1998.

A imigrante afirma que nunca recebeu nenhum aviso sobre audiência. Quando agentes do ICE a detivera em 2010, ela foi libertada sob condições de que o seu marido, também indocumentado, fosse deportado para o México. O homem vive atualmente em terras mexicanas.

Nos últimos sete anos, Lourdes foi ao escritório do ICE para receber cumprir a determinação de do processo de check-in para adiar temporariamente a sua deportação. Em seu último comparecimento, em março, sob a administração Trump, a mulher foi informada de que seria deportado no início de agosto.

"De acordo com novas políticas, o que o ICE me disse foi que eles tinham que limpar todos os seus casos abertos - todos os seus arquivos - e que o meu era uma prioridade para a deportação", disse ela em uma entrevista na sexta-feira antes de sua deportação.

O presidente Donald Trump há muito criticou os imigrantes indocumentados, ressaltando que ele deportaria criminosos, estupradores e traficantes de drogas. Mas, em agosto de 2016, o então candidato presidencial também disse que seria uma "coisa muito, muito difícil" deportar alguém "que está no país há 15 ou 20 anos".

Desde a sua posse, em janeiro, este pensamento mudou e as políticas de imigração de Trump concederam à Agência do Departamento de Segurança Interna (DHS) a autorização para seus funcionários e agentes deterem imigrantes indocumentados, independentemente da gravidade das ações criminais que eles cometeram, para possíveis processos de deportação. Como o ex-secretário do DHS, John Kelly, aludiu em abril e o diretor do ICE, Thomas Homan, reiterou em junho, nenhum imigrante indocumentado estará a salvo da deportação.

"O ICE concentra os seus recursos na aplicação das leis em indivíduos que representem uma ameaça à segurança nacional, à segurança pública e à segurança nas fronteiras", disse o porta-voz da ICE, Khaalid Walls. "No entanto, como o Secretário Kelly deixou claro, o ICE não isentará as classes ou categorias de imigrantes em potencial de deportação. Todos aqueles que violam as leis de imigração podem estar sujeitos a prisão de imigração, detenção e, se forem encontradas serão deportadas".

Fonte: Redação - Brazilian Times