Publicado em 12/08/2017 as 6:00pm

Manifesto contra ato anti-imigrante de Baker reúne dezenas em Boston (MA)

O governador Charlie Baker (Massachusetts) introduziu um projeto de lei que autoriza as polícias locais e estaduais a cooperarem com os esforços das agências federais no sentindo de fiscalizar a imigração e prender imigrantes criminosos perigosos.

Manifesto contra ato anti-imigrante de Baker reúne dezenas em Boston (MA) Natalícia, ao centro, pede fim do ódio no estado

O governador Charlie Baker (Massachusetts) introduziu um projeto de lei que autoriza as polícias locais e estaduais a cooperarem com os esforços das agências federais no sentindo de fiscalizar a imigração e prender imigrantes criminosos perigosos. Mas o ato é considerado pelos ativistas como uma “lei anti-imigrante”.

Para combater este projeto, dezenas de manifestantes que tiverem o apoio do Centro Presente e Brazilian Worker Center (BWC), muitos deles imigrantes, se reuniam em frente à State House para protestar, nesta quarta-feira (09).

A proposta segue no caminho inverso da recente decisão tomada pelo Tribunal Superior do estado, que proíbe que funcionários de tribunais e policiais mantenham um imigrante seguro até a chegada de um agente de imigração. Baker quer justamente dar mais poder para que os oficiais, tanto do estado quanto dos municípios, possam deter um indocumentado pelo fato dele estar ilegal no país e representar uma ameaça à segurança pública.

“Vamos atrás de pessoas que cometeram e foram condenados por crimes violentos, tais como assassinato, estupro, tráfico de drogas, tráfico de pessoas e terrorismo”, disse o governador. “Esta legislação manterá as comunidades seguras e livres das ações criminosas de condenados por crimes graves”, continuou.

Mas para os manifestantes, esta legislação fere os direitos dos imigrantes e poderá gerar uma onda de ações preconceituosas e raciais. “Muitos serão presos pelo simples modo desse vestir ou a maneira como fala”, disse Patrícia Montes, diretor-executiva do Centro Presente. “Não somos criminosos, somos pessoas que vivem aqui e pagam impostos e temos os nossos direitos”, continuou.

A deputada Denise Provost também participou do manifesto e durante o seu discurso falou da importância dos imigrantes no estado e o quanto o projeto de Baker pode prejudicar as famílias que estão no país para trabalhar e colaborar com o seu desenvolvimento.

"Será para perfil as pessoas apenas por causa do modo como elas se parecem, da maneira como elas falam", disse Patricia Montes, diretora executiva do Centro Presente. "Nós não somos criminosos, somos pessoas que vivem aqui que pagam impostos que vivem aqui e temos direitos".

A diretora do BWC, Natalícia Tracy, ressaltou que a ação do governador vai promover o ódio no estado, além de fortalecer grupos racistas como o Ku Klux Klan.

Uma manifestação semelhante também foi realizada em Springfield e Worcester, na terça-feira (08). A proposta de Baker está em processo de análise pelo Comitê Judiciário do estado.

Fonte: Redação - Brazilian Times