Publicado em 30/08/2017 as 11:00am

Governador assina lei que limita policiais de Illinois prender ou deter imigrantes

O estado de Illinois limitará a forma como a polícia local e estadual poderá cooperar com as autoridades federais de imigração.

Governador assina lei que limita policiais de Illinois prender ou deter imigrantes Illinois Gov. Bruce Rauner smiles while surrounded by law enforcement officials and immigrant rights activists in Chicago's Pilsen neighborhood Monday.

O estado de Illinois limitará a forma como a polícia local e estadual poderá cooperar com as autoridades federais de imigração. O projeto foi assinado nesta segunda-feira (29) pelo governador e republicano Bruce Rauner, o que o coloca em desacordo com seu partido em questões de imigração.

A medida proíbe a polícia de procurar, prender ou deter alguém apenas por causa do status de imigração, ou por causa dos pedidos de custódia emitido pelos agentes federais de imigração. Mas as autoridades locais poderão se comunicar com agentes de imigração e segurar alguém para autoridades se houver um mandado criminal válido, de acordo com a nova lei.

Rauner reconheceu, durante a cerimônia de assinatura em um evento festivo em um bairro predominantemente frequentado por mexicanos, que era uma proposta difícil e que muitos não queriam que ele apoiasse. Mas o governador disse que ficou convencido depois de conversar com autoridades policiais e grupos de imigrantes.

"Isso levou meses e meses de negociações difíceis", disse Rauner depois que uma banda de mariachi se apresentou e os melhores democratas deram discursos de apoio ao governador. Ele disse que ajuda Illinois a dar mais um passo em direção a "continuar sendo um estado que dá as boas-vindas a todos que querem contribuir para o desenvolvimento".

Os defensores do projeto insistem que a medida está aquém da lei que determina regiões como "santuários" porque deixa a porta aberta para a comunicação e garante que o estado cumpra a lei federal. Mas os opositores republicanos tentaram caracterizá-lo como “algo que vem quando o presidente Donald Trump ameaçou reprimir as cidades do santuário”, que têm leis amigáveis para os imigrantes que vivem nos EUA sem permissão legal.

O movimento coloca Rauner em um lugar complicado, por ser o primeiro governador do Partido Republicano em Illinois, um estado democrata, em mais de uma década. Ele enfrenta a reeleição no próximo ano e precisará reforçar o apoio republicano fora de Chicago.

Rauner disse acreditar que a medida aumentará a segurança e "vai melhorar a conectividade" entre os imigrantes e a aplicação da lei para tornar o estado mais seguro.

Os pedidos de custódia são emitidos pelo Immigration and Customs Enforcement (ICE) para as agências responsáveis pela aplicação da lei, para manter um imigrante indocumentado preso o suficiente para que as autoridades de imigração os levem. Mas os tribunais federais descobriram que os pedidos não são suficientes para que as prisões locais segurem alguém depois que a fiança foi postada ou além da sentença cumprida.

Em Illinois, a medida só foi aprovada depois que sofreu reduções e mudanças de uma proposta inicial que incluiu a criação de "zonas seguras", como escolas e hospitais onde os agentes de imigração não podem fazer prisões.

Os agentes responsáveis pela aplicação da lei, que participaram do evento na segunda-feira, disseram que o plano lhes permitiria concentrar a energia na segurança, incentivar as vítimas de crimes imigrantes a testemunhar e denunciar, além de criar confiança entre a comunidade e as autoridades.

Fonte: Redação - Brazilian Times