Publicado em 9/09/2017 as 5:00pm

Brasileiros falam sobre fim do DACA

Nesta terça-feira, dia 05, a comunidade imigrante recebeu a notícia de que a administração...

Brasileiros falam sobre fim do DACA Para Heloisa Galvão, Trump agiu com falta de humanidade.

Nesta terça-feira, dia 05, a comunidade imigrante recebeu a notícia de que a administração Trump decidiu acabar com o programa DACA, assinado pelo ex-presidente Barack Obama, que protegia jovens indocumentados que chegaram aos Estados Unidos quando ainda eram crianças.

A decisão pode colocar 800 mil jovens na lista de deportações e quem decidirá o futuro deles será o Congresso. Isso porque o presidente Donaldo Trump optou por acabar com o programa, mas entregou a bomba nas mãos dos congressistas que têm seis meses para reescrever um programa similar.

A notícia revoltou os ativistas e defensores dos direitos dos imigrantes. A reportagem do Brazilian Times conversou com alguns deles para saber o que o futuro reserva para estes jovens e o que fazer até a decisão do Congresso.

A diretora do Grupo Mulher Brasileira. Heloisa Galvão, condenou a decisão de Trump e ressaltou “é um absurdo que o governo decida perseguir jovens que foram trazidos para este país ainda crianças, que estão no mercado de trabalho e/ou estudando”.

Para ela, estes jovens, conhecidos como DREAMers, são cidadãos norte-americanos, mesmo que não tenham nascido no país. “Tudo que eles conhecem é esta cultura. Muitos nunca foram ao seu país de origem ou se quer falam a língua materna. É revoltante que o governo penalize um grupo de jovens que representa um valor para a nação”, disse.

Ela afirma que o GMB vai continuar trabalhando com advogados para renovar os DACAS que podem ser renovados até 5 de março de 2018. “Aconselhamos aos estudantes que têm a ação deferida próximo de expirar que procurem renovar o benefício o mais rápido possível”, orienta.

O advogado Ludo Gardini, especialista em imigração, aconselha a comunidade para não entrar em pânico. “Enfrentaremos seis meses de tensão pela frente e durante este período pode haver uma chance de passar uma lei que beneficie ou dê documentos para quem foi agraciado pelo programa”, afirma.

Ludo Gardini explica lei para legalizar pastores e prestadores de serviço para igrejas.

Gardini ressalta que os jovens que têm seus DACAs em ordem, pode ficar tranquilo até o dia 05 de março do próximo ano, data em que o programa terminará. “Mas até lá muitas coisas podem acontecer e a situação destes jovens poderá gerar uma comoção política e um novo caminho pode surgir”, conclui.

Michele Da Silva, também uma advogada especialista em imigração, lamentou a notícia e destacou que esta ação da administração Trump é mais um sinal da plataforma anti-imigrante que a comunidade terá que suportar. “Para os jovens, que confiaram nesta ordem executiva do presidente Obama e que conseguiram contribuir significativamente não só econômica, mas também culturalmente, a política de imigração de Trump é desmoralizante”, afirma.

Ela explica que de acordo com o anúncio, o Departamento de Segurança Interna (DHS) deixará de processar qualquer DACA aceito após 5 de setembro de 2017. “No entanto, todos os pedidos recebidos até dia 05 de setembro, serão processados”, afirma.

O DHS indicou que os beneficiários atuais do DACA não terão problemas até o 5 de março de 2018, de modo que "o Congresso terá tempo para entregar soluções legislativas adequadas".

A advogada acrescenta que quaisquer pedidos recebidos após outubro 5 serão rejeitados. “Portanto, é imperativo que, se seu status expira entre 5 de setembro de 2017 e 5 de março de 2018, deve-se renovar o pedido nos próximos 30 dias”, alerta.

A diretora-executiva do Brazilian Worker Center, Natalícia Tracy, destacou a sua decepção com a atitude de Trump. “Nós, do Centro do Trabalhador Brasileiros, estamos transtornados com a decisão de finalizar o programa DACA. Esta será uma perda muito grande na nossa luta buscando os direitos dos imigrantes”, disse. 

Natalicía Tracy pede união para pressionar o Congresso.

O conselho de Tracy, não apenas para os jovens que eram beneficiados pelo programa, mas para todos é para que se unam. “Precisamos colocar pressão no Congresso para que eles tomem uma decisão contra o presidente e a favor dos jovens e criem algo bom”, fala. “Temos que telefonar e visitar os escritórios dos nossos representantes, participar de protestos locais e a nível nacional”, finaliza.

O advogado Danilo Brack, especialista em imigração lamentou a extinção do DACA e explica que aqueles que nunca aplicaram, “não terão mais chances de aplicar”. Em relação aos jovens que têm aplicações pendentes protocoladas antes do dia 5 de Setembro (data em que foi anunciado o fim do programa), ele explica que os processos andarão normalmente.

Brack acrescenta que aqueles que já estão protegidos pelo DACA e a data de renovação é antes do dia 5 de março de 2018, devem aplicar para renovar o status até o dia 5 de outubro próximo. “Após esta data, o Departamento de Imigração não aceitará mais pedidos de renovação”, afirma.

Danilo alerta para prazo de renovação antes do fim do DACA.

O advogado explicou que após o pronunciamento do Procurador-Geral, Jeff Sessions, o residente publicou que quer que o Congresso haja para resolver a situação dessas pessoas e mais tarde, no mesmo dia, disse que se os congressistas não fizerem nada, ele próprio (Trump) revisará a situação. “Não sabemos o que isso quer dizer. Já esperávamos por algo assim há tempo e agora a pressão está sobre o Congresso. Leis são promulgadas pelo Congresso e o DACA é um dispositivo temporário e incerto. Somente o Congresso pode passar uma medida permanente que resolva a situação desses jovens e das famílias imigrantes em outras situações”, finaliza.

Fonte: Redação - Brazilian Times