Publicado em 17/09/2017 as 11:00am

Democratas afirmam que Trump aceitou proteger jovens indocumentados

Durante a reunião o presidente teria solicitado para que os legisladores criassem, com urgência, leis e um pacote imigratório incluindo a proteção na fronteira.

Democratas afirmam que Trump aceitou proteger jovens indocumentados Trump, Schumer e Pelosi se encontraram na Casa Branca.

O presidente Donald Trump e líderes democratas no Congresso dos Estados Unidos aceitaram trabalhar juntos em uma legislação que proteja os “Dreamers”, como são chamados os jovens que chegaram ilegalmente no país quando ainda eram crianças.

A informações do acordo foi divulgada pelos legisladores na quarta-feira (13), mas não foram detalhados sobre o que eles exatamente definiram neste acordo.

Depois de participar de um jantar com o presidente, na Casa Branca, o líder do Senado, Chuch Schumer, e a líder Democrata na Câmara dos Deputados, Nacy Pelosi, informaram que a “reunião foi produtiva” e focada no DACA, programa estabelecido pelo ex-presidente Barack Obama e cancelado por Trump.

O DACA protegia da deportação quando um milhão de jovens indocumentados que chegaram aos EUA quando eram crianças. “Concordamos em proteger quem está protegido por este programa, agilizando a criação de leis e elaborando um pacote de segurança na fronteira, excluindo o muro, que seja aceitável para ambos os lados”, disseram Schumer e Pelose em um comunicado.

Durante todo o ano, os democratas insistiram em bloquear qualquer legislação que contenha financiamento para um muro ao longo da fronteira dos EUA com o México, um dos principais pontos da campanha Trump e que muitos republicanos no Congresso também não concordam.

Enquanto funcionários da Casa Branca disseram que uma legislação sobre o DACA estaria em avanço, sem a necessidade de discutir o financiamento do muro, a porta-voz, Sarah Sanders, contestou. “Enquanto DACA e a segurança da fronteira foram discutidos, excluindo o muro, com certeza nada será definido ", escreveu ela no Twitter.

Ao longo de sua campanha presidência em 2016 e desde que assumiu o cargo em janeiro, Trump exigiu a construção de um muro para evitar a entrada de imigrantes ilegais e tráfico de drogas. Inicialmente, ele disse que o México pagaria pelas despesas, mas pediu dinheiro ao Congresso dos EUA depois que o governo mexicano se recusou a pagar.

De acordo com fontes, o jantar de quarta foi o último esforço em uma nova iniciativa de Trump para trabalhar com os Democratas em uma legislação principal para as questões de imigração.
Após o jantar, um funcionário da Casa Branca disse que o presidente, Schumer e Pelosi discutiram a reforma tributária, a imigração, a segurança nas fronteiras, os investimentos em infraestrutura e o comércio. “A administração espera continuar essas conversas com as lideranças de ambos os partidos", disse.

Durante um jantar que teve no cardápio comida chinesa, Trump e os líderes democratas também discutiram questões relacionadas ao comércio dos EUA com a China, de acordo com um assessor do Congresso.

Schumer e Pelosi também disseram que pediram para Trump realizar pagamentos permanentes de subsídios governamentais ao abrigo do Affordable Care Act, também conhecido como "Obamacare".
“Essas discussões continuarão", finalizaram os legisladores.

Fonte: Redação - Brazilian Times