Publicado em 23/09/2017 as 3:00pm

Agentes do ICE à paisana prendem indocumentados na saída de tribunal

As detenções ocorreram quando 4 indivíduos saíram de uma Corte no Brooklyn (NY).

Agentes do ICE à paisana prendem indocumentados na saída de tribunal As prisões de indocumentados na saída dos tribunais têm se tornado cada vez mais constantes.

Representantes do Departamento de Imigração (ICE) disseram que as prisões de imigrantes indocumentados, semana passada, por agentes à paisana, na calçada de um tribunal no Brooklyn foram permitidas conforme a política atual. Durante a administração Trump, as detenções em Cortes têm se tornado cada vez mais comum; demasiado para o gosto de ativistas e advogados de imigração.

Entretanto, as prisões ocorridas semana passada ganharam destaque depois que um advogado postou no Twitter uma mensagem sobre os agentes à paisana e um jornalista presente ao local publicou que eles recusaram a se identificar.

Através de um comunicado, a porta-voz do ICE, Rachel Yong Yow, disse que os 4 indivíduos presos eram membros de gangues de rua e todos eram acusados de crimes, acrescentando que “todos os visitantes nos tribunais são revistados antes de entrar, tornando as detenções mais seguras para todos os envolvidos”.

Conforme a política atual, os agentes do ICE são instruídos para evitar áreas consideradas sensíveis como igrejas, escolas e hospitais, mas tribunais não estão incluídos na lista. Segundo o ICE, os agentes somente realizam detenções em Cortes quando são esgotadas as outras opções e o foco são estrangeiros com antecedentes criminais ou representam perigo para a segurança pública.

Em abril, o New York State Unified Court System emitiu diretrizes sobre como as detenções deveriam ser realizadas nos tribunais. Os agentes terão que se identificar, os juízes informados e as prisões não podem acontecer nas salas de audiência, exceto em “circunstâncias extraordinárias”.

Lee Wang, advogada do Immigrant Defense Project, disse que o fato de os agentes não se identificarem para os repórteres faz sentido com os comentários que ela tem ouvido de outros advogados.

“O padrão de comentários que ouvimos dos advogados que presenciaram essas prisões é que o ICE se recusa a dizer quem eles são, eles recusam a se identificarem, eles se recusam a dizer sim ou não quando perguntados diretamente se são ou não do ICE e se recusam a mostrar qualquer documentação do ICE demonstrando que exista alguma ordem de prisão”, disse Wang.

Fonte: Redação - Brazilian Times | Brazilian Voice