Publicado em 27/09/2017 as 4:00pm

Plano republicano oferece cidadania para jovens indocumentados

O Senador Thom Tillis introduziu o seu “Dream Act” conservador, nesta segunda (25), para...

Plano republicano oferece cidadania para jovens indocumentados Projeto pode abrir caminho para a Cidadania para jovens imigrantes indocumentados.

O Senador Thom Tillis introduziu o seu “Dream Act” conservador, nesta segunda (25), para fornecer o caminho para a cidadania a cerca de 2,5 milhões de jovens imigrantes indocumentados que vivem nos Estados Unidos.

Tillis, um republicano da Carolina do Norte apoiado por James Lankford (R-Oklahoma) e Orrin Hatch (R-Utah), lançou o projeto chamado de Succeed Act, como um alívio "baseado em mérito" que precisa ser ganho, mas não é uma "anistia".

Ao contrário de outras propostas de imigração baseadas no mérito que limitam os novos imigrantes de entrar no país com base em suas habilidades trabalhistas, essa proposta limitaria quem pode permanecer no país com base em seus anos de educação norte-americana, experiência profissional ou serviço militar. “Isso não é uma anistia”, disse Lankford.

Para ser aceito, o jovem deve passar por uma investigação que incluirá três pontos separados de segurança e verificações de antecedentes para garantir que não tenham antecedentes criminais e não representam ameaça à segurança nacional. O primeiro ponto aconteceria quando o imigrante entra no programa seguido de um segundo ponto, após cinco anos. O terceiro ponto vem após 15 anos, e analisa “se e quando” o imigrante se aplica para se tornar cidadão dos Estados Unidos.

"Nós pensamos que é uma solução equilibrada para um problema vexatório que não foi resolvido por 30 anos", disse Tillis.

Os republicanos veem o plano de Tillis como a melhor chance de proteger os imigrantes indocumentados que em breve serão deportados depois que Trump ordenou o fim do DACA, programa criado na administração ação diferido de Obama e protegia da deportação e concedia autorização de trabalho para cerca de 800 mil jovens imigrantes que chegaram aos EUA quando ainda eram crianças.

Trump deu ao Congresso o prazo de seis meses para encontrar uma solução antes que as proteções do DACA sejam eliminadas no próximo ano.

"Era necessário ter um novo exame do que seria um Dream Act, especificamente de um ângulo conservador. Esta é uma tentativa nova e única ", disse Matthew La Corte, analista de política de imigração do Niskanen Center, um grupo de pesquisa libertário que trabalha com Tillis nesta legislação.

O projeto de lei difere das anteriores iterações do chamado Dream Act, que não conseguiu ser aprovado um Senado controlado pelos Democratas em 2010.

Hatch foi um patrocinador do original Dream Act.

Tillis disse que ficou claro que o Dream Act não tinha apoio suficiente para ser aprovado no Senado e na Câmara. Lankford disse que o “Succeed Act” não é uma lei autônoma e exigiria legislação complementar, particularmente em torno da segurança da fronteira.

Lankford disse que Trump "apoiou o conceito" desta legislação. Isso não é novidade para alguns ativistas da imigração.

Fonte: Redação - Brazilian Times