Publicado em 4/10/2017 as 10:30am

Brasileiros são acusados de fraudar cartões de crédito na FL

Klecyos Soares Aguiar e Francisco Alexandre Oliveira foram presos por agentes em Boca Raton (FL)

Brasileiros são acusados de fraudar cartões de crédito na FL Francisco Alexandre Oliveira também foi enviado à Penitenciária do Condado de Palm Beach.

Na sexta-feira (22), agentes do Departamento de Polícia de Boca Raton, no sul da Flórida, prenderam Klecyos Soares Aguiar, de 29 anos, e Francisco Alexandre Oliveira, de 45 anos, sob a acusação de falsificarem cartões de crédito. Os brasileiros foram autuados e enviados à Penitenciária do Condado de Palm Beach, enquanto aguardam a audiência preliminar. O juiz determinou a fiança em US$ 5 mil, no caso de Aguiar.

Klecyos forneceu às autoridades americanas um endereço na cidade do Rio de Janeiro (RJ), entretanto, uma consulta online do CEP: 22794-780 junto aos Correios do Brasil revelou que tal número, possivelmente na Zona Oeste, é incorreto ou inexistente.

Klecyos Soares Aguiar forneceu às autoridades um endereço no Rio de Janeiro (RJ).

Mais brasileiros em problemas com a lei:

Na quinta-feira (3), agentes do serviço secreto da Força Tarefa de Combate a Crimes Financeiros dos EUA prenderam no interior de um hotel na cidade de Nova Orleans (LA) Fernando Minguzzi, de 21 anos, João Freire da Silva Neto, de 33 anos, André Gonçalves Pereira, de 28 anos, e Harik Enedino dos Santos, de 31 anos. Os quatro brasileiros são acusados de roubo e clonagem de cartões de créditos, além de fraude bancária. As prisões foram o resultado de uma investigação que envolveu diversos órgãos de segurança no estado.

Os agentes também encontraram no quarto do hotel uma máquina de clonagem de cartões, a quantia de US$ 9 mil e 175 números de cartões roubados.

Fernando, João, André e Harik enfrentam individualmente 175 acusações de violar o Ato de Combate a Golpes da Louisiana, 175 acusações de fraude bancária e 175 acusações de abuso monetário. Eles estão detidos na penitenciária Orleans Justice Center, enquanto aguardam a audiência preliminar.

Outros brasileiros presos:

No final de abril, promotores públicos informaram que 7 pessoas admitiram ter arranjado casamentos falsos, na cidade de Columbia (SC) para brasileiros que tentavam regular o status migratório nos EUA. O promotor assistente Lance Crick disse que os imigrantes pagaram mais de US$ 20 mil pelos casamentos falsos. Ele acrescentou que somente um casamento aconteceu antes que os investigadores desbaratassem o esquema e que o brasileiro envolvido terá a residência permanente (green card) automaticamente cancelada depois de ter assumido a culpa por fraude.

Os outros 6 suspeitos enfrentam a acusação de conspirar para cometer fraude matrimonial. Eles podem ser condenados a até 5 anos de prisão e US$ 250 mil de multa quando forem sentenciados posteriormente.

Fonte: Brazilian Voice