Publicado em 23/10/2017 as 3:00pm

EUA iniciam coleta dados de mídias sociais de todos os imigrantes que entram no país

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, sigla em inglês) começou a...

EUA iniciam coleta dados de mídias sociais de todos os imigrantes que entram no país Imigração está coletando dados das redes sociais dos imigrantes.

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, sigla em inglês) começou a coletar os dados de mídia social de todos os imigrantes que entram nos Estados Unidos. A ação é parte do que a direção da agência chama de esforços para saber quem entra no país e garantir a segurança dos cidadãos norte-americanos.

Mas os defensores da privacidade analisam o ato como uma “invasão” desnecessária que não vai resultar em nada para proteger o país.

O departamento começou as coletas das informações em 18 de outubro, no mesmo dia em que a nova proibição de viagem do governo Trump sobre cidadãos de sete países e as restrições sobre outros dois estão em vigor.

Os titulares de Green Card e os cidadãos naturalizados também estão tendo suas informações de mídia social coletadas e os dados se tornam parte de seu arquivo de imigração. Não ficou claro se o monitoramento e coleta ocorreriam somente no processo de inscrição ou continuarão a serem realizados depois.

O DHS ressaltou que estes dados são de "informações publicamente disponíveis obtidas da internet, registros públicos, instituições públicas, entrevistados, provedores de dados comerciais".

A coleta de dados alarmou ativistas e advogados, que expressaram preocupações sobre como o DHS usaria as informações. Eles também estão preocupados com o fato de que o monitoramento poderá coletar informações sobre os cidadãos americanos que se comunicam com imigrantes usando as mídias sociais.

“Isso, sem dúvida, terá um efeito arrepiante sobre a liberdade de expressão nas redes sociais”, disse Faiz Shakir, diretor político do American Civil Liberties Union (ACLU), em um comunicado. “Esta tática de coletar informações de mídia social é ineficaz para proteger a segurança nacional e é mais um exemplo da agenda anti0imigrante do governo Trump”, continuou.

Mas os esforços para coletar informações de mídia social não é uma ação exclusiva do governo Trump. Durante a administração Obama, o DHS começou a pedir aos visitantes que fornecessem voluntariamente as informações da mídia social.

Após o tiroteio em massa de dezembro de 2015 em San Bernardino, na Califórnia, autoridades antiterroristas e legisladores ficaram cada vez mais preocupados com o uso de mídias sociais por grupos terroristas, como o Estado islâmico, também conhecido como ISIS ou ISIL.

Muitos membros do Congresso, principalmente republicanos, começaram a instar o Departamento de Segurança Interna a usar os dados obtidos das redes sociais dos requerentes de vistos ou requerentes de asilo como parte do processo de imigração.

Democratas do Congresso também apoiaram o esforço para coletar dados das redes sociais sobre os requerentes de visto. "Nós acreditamos que essas verificações, focadas em possíveis conexões com a atividade terrorista, devem ser incorporadas ao processo de verificação do DHS para determinações de visto, e que esta política deve ser implementada o mais rápido possível", disseram os legisladores democratas em uma carta, na época.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News