Publicado em 17/11/2017 as 1:00pm

Imigrante Indocumentado é acusado de assassinato brutal em NY

Um imigrante indocumentado foi preso pelo assassinato brutal da esposa de um milionário dono de...

Imigrante Indocumentado é acusado de assassinato brutal em NY Lois Colley foi encontrada morta em sua fazenda

Um imigrante indocumentado foi preso pelo assassinato brutal da esposa de um milionário dono de uma franquia do McDonald. O crime aconteceu em 2015, no haras do casal, em North Salem.

Esdras Marroquin Gomez, 32 anos, se declarou inocente durante uma audiência de acusação realizada na segunda-feira (13). O imigrante foi acusado pela morte de Lois Colley, 83 anos, de acordo com o escritório do Procurador do distrito do Condado de Westchester, Anthony Scarpino.

O corpo da mulher foi encontrado na casa dela por um zelador que trabalhou na fazenda de cavalos que tem 300 acres, chamada de The Windswept Farm. Na época, não havia nenhum sinal de arrombamento e nada foi roubado.

Os investigadores iniciaram uma grande investigação que ultrapassou as fronteiras dos Estados Unidos. “Este caso ilustra como podemos chegar além de nossas fronteiras para encontrar criminosos que acreditam que podem fugir de suas condenações", disse Michael McGarrity, Agente Especial do FBI.

O procurador relatou que a cena do assassinato era horrível. “Ele afirmou que a arma usada foi um extintor de incêndio, com a qual a vítima foi brutalmente agredida”, continuou.

A polícia encontrou um pino do extintor próximo ao corpo de Colley. Vários dias depois encontraram o extintor em uma bolsa de plástico em uma lagoa da propriedade. O DNA da vítima foi encontrado no equipamento. "Nós acreditamos que houve uma disputa e Esdras visitou a casa possivelmente para falar com alguém na família", disse Scarpino. "Foi então que houve um confrontou entre ele e Lois".

Scarpino disse que a disputa pode ter sido sobre o dinheiro, mas Gomez já não estava empregado na fazenda quando o crime ocorreu.

O imigrante trabalhava na fazenda e poucos dias depois do crime, fugiu para a Guatemala, sua terra natal, de acordo com os promotores.

Ele foi preso em Miami no último fim de semana, depois de ser deportado do México, onde trabalhava ilegalmente, de acordo com Scarpino, que descreveu sua captura como um esforço internacional das autoridades.

As autoridades mexicanas deportaram-no para a Guatemala e ele foi colocado em um voo para Miami, onde os agentes do FBI o prenderam. O imigrante está preso sem direito a fiança e aparecerá no tribunal novamente no dia 7 de dezembro.

Fonte: Redação - Brazilian Times