Publicado em 1/01/2018 as 10:00am

Governador de NY perdoa 18 imigrantes que enfrentam deportação

Os perdões foram interpretados como uma forma de desafio às deportações realizadas pela administração Trump.

Governador de NY perdoa 18 imigrantes que enfrentam deportação “Tratam-se de nova-iorquinos que provaram ter se reabilitado, em alguns casos há décadas”, disse Cuomo.

Quase duas dúzias de imigrantes que enfrentam a deportação decorrente de crimes praticados no passado receberam a oportunidade de permanecer nos EUA, após terem sido perdoados pelo Governador Andrew Cuomo. Os 18 recipientes do perdão eram alvos do Departamento de Imigração (ICE). O Presidente Donald Trump direcionou o órgão a priorizar a deportação de imigrantes indocumentados que possuem antecedentes criminais.

“Tratam-se de nova-iorquinos que provaram ter se reabilitado, em alguns casos há décadas, mas que não conseguiram regularizar o status (migratório) ou reentrar integralmente na sociedade devido ao estigma da condenação”, disse Cuomo. “Enquanto o Governo Federal continua a focalizar os imigrantes e ameaçar a despedaçar famílias com a deportação, essas ações representam um passo à frente de uma Nova York mais justa, sincera e compassiva”.

Os perdões foram interpretados como uma forma de desafio às deportações, mas não necessariamente funcionam. Apesar de o ICE focalizar em imigrantes indocumentados com antecedentes criminais, os agentes também estão deportando aqueles que não têm.

Um agraciado com o perdão é Alexander Shilov, que imigrou aos EUA na adolescência.  Ele viciou-se em drogas e, enquanto lidava com isso, cometeu vários delitos pequenos. Shilov está sóbrio há 13 anos, noivo e pai de 2 crianças, além de sustentar a mãe e trabalhar como enfermeiro.

Alexander não é o único que possui dependentes e foi perdoado. Freddy Perez, de 53 anos, foi condenado por venda ilegal de drogas em 1993. Atualmente, ele trabalha como eletricista e cuida do irmão caçula que tem autismo. Outra recipiente, Lorena Borjas, de 57 anos, que trabalhou vários anos como defensora das comunidades imigrantes e trans-gênero. Ela atualmente trabalha como educadora em centros de saúde comunitários por toda New York City. Ela espera obter a cidadania e continuar o trabalho ativismo.

Esta não é a primeira vez que Cuomo perdoa os imigrantes. Ele concedeu clemência a um indocumentado da Colômbia que trabalhou na recuperação do World Trade Center. O Governador também perdoou 39 pessoas que cometeram delitos não violentos quando tinham entre 16 e 17 anos de idade e se afastaram da criminalidade há pelo menos 10 anos. Além disso, ele alterou duas sentenças.

Fonte: Brazilian Voice